Projeto Político Pedagógico

Jovens e adultos aptos ao mercado de trabalho, que desejam aprimorar conhecimentos nos conteúdos propostos pelo curso.

O Curso de Formação Continuada de Partida e Proteção de Motores Elétricos visa desenvolver competências e habilidades no campo da eletricidade para setores industriais, especialmente em qualificar mão de obra nesta área. A partir de práticas vivenciais, busca-se formar profissionais comprometidos com a prática de instalações elétricas e proporcionar ao educando a aquisição de competências e habilidades, permitindo manter a sua empregabilidade, bem como prepará-los para atender futuras demandas dentro da área da eletricidade. Assim, o aluno do curso de formação continuada de Partida e Proteção de Motores Elétricos, deverá estar apto a fazer instalação e substituição de motores elétricos e componentes relacionados à partida e proteção destes motores.

Apresentar ao aluno os componentes necessários para a partida de motores de indução trifásicos e monofásicos, bem como as partidas convencionais (direta, direta com reversão e estrela-triângulo). Ler esquemas de partida de motores. Entender e interpretar a placa de dados de um motor trifásico e monofásico.

1. Partida e Proteção de Motores Elétricos, 50 horas-relógio. Os alunos inscritos serão selecionados pelo Instituto Federal de Santa Catarina Campus Criciúma. Para se inscrever o aluno deverá ter concluído a quarta série do ensino fundamental ou equivalente e possuir a idade mínima de 16 anos. Também para ingressar no curso o aluno deverá possuir curso de qualificação em eletricidade predial de 100h ou superior, ou comprovar experiência profissional na área de no mínimo seis meses

Adilson Jair Cardoso,  adilson.jair@ifsc.edu.br 

A avaliação do curso primará pelo caráter diagnóstico e formativo, consistindo em um conjunto de ações que permitam a análise do perfil desejado para o aluno egresso. As avaliações serão feitas através de questões discursivas, seminários ou atividades práticas desenvolvidas em laboratório. A avaliação dos cursistas será conceitual de acordo com a nomenclatura que segue: E- Excelente; P - Proficiente; S - Suficiente; I - Insuficiente O registro, para fins de documentação acadêmica, será efetivado ao final de cada módulo, apontando a situação do aluno no que se refere à constituição de competências. Para tanto, utilizar-se-á nomenclatura: • A - (Apto): quando o aluno tiver obtido as competências, com conceitos E, P ou S e frequência mínima de 75%; • NA - (Não Apto): quando o aluno não tiver obtido as competências, ou seja, conceito I ou frequência inferior a 75% A recuperação de estudos deverá compreender a realização de novas atividades práticas e teóricas no decorrer do período do próprio curso, que possam promover a aprendizagem, tendo em vista o desenvolvimento das competências. Ao final dos estudos de recuperação o aluno será submetido à avaliação, cujo resultado será registrado pelo professor.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker3-srv2.appdocker3-inst225/11/2020 07:49