Projeto Político Pedagógico

O egresso do curso é o profissional capaz de produzir alimentos seguros considerando 

os critérios de Boas Práticas de Manipulação e com responsabilidade ambiental. 

Atribuições mínimas: 

Higienizar equipamentos básicos de cozinha. 

Higienizar utensílios básicos da produção de alimentos. 

Selecionar e higienizar matérias primas básicas utilizadas na produção de alimentos 

(cereais, leguminosas, verduras, ervas aromáticas, especiarias, condimentos, legumes, frutas, 

farináceos, carnes, aves, peixes, frutos- do- mar, bebidas e ovos). 

Realizar a higiene pessoal. 

Higienizar o ambiente de trabalho de produção de alimentos. 

Conservar e armazenar adequadamente os produtos: congelados, refrigerados, secos 

(perecíveis e pouco-perecíveis), material de limpeza, utensílios e etiquetagem.


A elaboração do currículo por competências implica em ações pedagógicas que 

possibilitem ao aluno a construção de seu conhecimento. Nessa construção de novos saberes, 

a escola constitui-se em um espaço onde professores e alunos são sujeitos de uma relação 

crítica e criadora. Assim, a intervenção pedagógica favorece a aprendizagem a partir da 

diversidade, das expectativas dos alunos e suas experiências pessoais e profissionais. 


A elaboração do currículo por competências implica em ações pedagógicas que 

possibilitem ao aluno a construção de seu conhecimento. Nessa construção de novos saberes, 

a escola constitui-se em um espaço onde professores e alunos são sujeitos de uma relação 

crítica e criadora. Assim, a intervenção pedagógica favorece a aprendizagem a partir da 

diversidade, das expectativas dos alunos e suas experiências pessoais e profissionais.


A prática pedagógica do Curso Formação Inicial e Continuada Treinamento de 

Manipulador de Alimentos orienta-se pelo Projeto Pedagógico Institucional (PPI) do IFSC e 

pela Organização Didática (OD) do Campus Florianópolis-Continente. 

A elaboração do currículo por competências implica em ações pedagógicas que 

possibilitem ao aluno a construção de seu conhecimento. Nessa construção de novos saberes, 

a escola constitui-se em um espaço onde professores e alunos são sujeitos de uma relação 

crítica e criadora. Assim, a intervenção pedagógica favorece a aprendizagem a partir da 

diversidade, das expectativas dos alunos e suas experiências pessoais e profissionais. 

As estratégias de ensino adotadas incluem atividades em sala de aula com aulas 

teóricas (12h) expositivo-dialogadas, palestras, estudos dirigidos, apresentações. Além disso, 

tem como previsão a realização de aula prática (4h). 


Professores de Higiene e Manipulação de alimentos 

Jane Parisenti Andreia Giaretta Emilaura Alves Elinete E. De Lima Emanuelle N. F. Marcos 


Dados do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina
CNPJ Nº 81.531.428/0001-62
Razão Social: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa
Catarina / Campus Florianópolis-Continente
Esfera Administrativa Federal
Endereço (Rua, NO) Av. Quatorze de Julho, 150 - Enseada dos Marinheiros,
Coqueiros
Cidade/UF/CEP Florianópolis, Santa Catarina, CEP 88075-010
Telefone/Fax (48)32711400/32711418
E-mail de contato cursosfic.continente@ifsc.edu.br
Site do Campus www.ifsc.edu.br
Área do Plano (nome da
área)
Hospitalidade e Lazer
Diretor do Campus Nelda Plentz de Oliveira



Segundo a Organização Didática a avaliação é caracterizada como diagnóstica,
processual, formativa, continuada e diversificada. Dessa forma são considerados critérios
como: assiduidade, realização das tarefas, participação nas aulas, avaliação escrita individual,
trabalhos, colaboração e cooperação com colegas e professores.
Por ser considerado sistemática a avaliação ocorre durante todos os momentos do
processo ensino e aprendizagem, valorizando o crescimento do aluno qualitativa e

quantitativamente, com atividades de recuperação paralela de conteúdos e avaliações. A
recuperação de estudos deve compreender a realização de novas atividades pedagógicas no
decorrer do período letivo, que possam promover a aprendizagem, tendo em vista o
desenvolvimento das competências.
A avaliação consiste em um conjunto de ações que permitam recolher dados, visando à
análise da constituição das competências por parte do aluno, previstas no plano de curso. Suas
funções primordiais são: obter evidências sobre o desenvolvimento do conjunto de
conhecimentos, hábilidades e atitudes necessárias à constituição de competências, visando a
tomada de decisões sobre o encaminhamento dos processos de ensino e aprendizagem;
analisar a consonância do trabalho pedagógico com as finalidades educativas previstas no
Projeto Pedagógico do Curso; estabelecer previamente, por unidade curricular, critérios que
permitam visualizar os avanços e as dificuldades dos alunos na constituição das competências.
Os critérios servirão de referência para o aluno avaliar sua trajetória e para que o professor
tenha indicativos que sustentem tomadas de decisões.
Os registros das avaliações são feitos de acordo com a nomenclatura que segue:
E - Excelente;
P - Proficiente;
S - Suficiente;
I - Insuficiente.
O registro, para fins de documentos acadêmicos, será efetivado ao final do módulo/fase,
apontando a situação do aluno no que se refere à constituição de competências e utilizando-se
a seguinte nomenclatura:
A - (Apto): quando o aluno tiver obtido as competências;
NA - (Não Apto): quando o aluno não tiver obtido as competências.
Será aprovado no curso o aluno que tiver adquirido as competências e obtiver
freqüência igual ou superior a setenta e cinco por cento do total de horas letivas previstas no
curso, sendo a aula prática pré-requisito para certificação.


Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker1-srv2.appdocker1-inst213/08/2020 01:52