Projeto Político Pedagógico

O curso visa à capacitação de trabalhadores que já estão inseridos no mundo do trabalho,
mas principalmente ao aperfeiçoamento de profissionais que estão à procura de uma melhor
colocação nesse espaço e iniciantes que estão em busca de seu primeiro emprego. O curso foi
planejado de maneira a formar um profissional crítico e competente, ciente de suas
responsabilidades com a empresa e com seu entorno socioambiental, afinado com as exigências
do mundo do trabalho e capacitado para o uso de ferramentas tecnológicas.

O setor têxtil e confecção na região Oeste de Santa Catarina apresentam constante evolução e representatividade no estado. De acordo com o SEBRAE 2 , o setor têxtil e de confecção apresenta como características, a descontinuidade operacional ao longo da cadeia e uma ampla possibilidade de utilização e combinação de matérias-primas e processos produtivos, o que por sua vez, resulta em uma ampla diversidade do ponto de vista dos produtos acabados”. Partindo deste cenário, percebemos a necessidade da diversidade e disponibilidade de cursos relacionados ao setor têxtil e confecção. Portanto, ao concluir o curso, o aluno deverá estar apto a utilizar com precisão a máquina de costura industrial para a confecção de peças de vestuário. Além de operar máquinas de costura de acordo com normas e procedimentos técnicos de qualidade, segurança, higiene, dando atenção a aspectos relacionados ao meio ambiente e à saúde. Estas características são definidas pela Classificação Brasileira de Ocupações 3 , 7632-Operadores de máquinas para costura de peças do vestuário: Organizam o local de trabalho, preparam máquinas e amostras de costura operam máquinas de costura na montagem em série de peças do vestuário em conformidade a normas e procedimentos técnicos de qualidade, segurança, meio ambiente e saúde.

As competências gerais desenvolvidas pelo curso são:

• Compreender os processos de manufatura para facilitar a costura das peças de vestuário;

• Atuar de acordo com as normas de segurança, qualidade, produtividade, saúde, segurança e higiene no trabalho;

• Compreender os processos da indústria do vestuário, através das noções básicas de suas etapas: pesquisa e desenvolvimento de coleção, ficha técnica, modelagem, peça piloto, enfesto e corte, separação, costura e acabamento;

• Aplicar conhecimentos em manutenção e operação de máquinas de costura, dominando os procedimentos básicos necessários à operacionalização da costura;

• Operar máquinas de costura industrial;

• Diferenciar os tipos de máquinas, características da costura e controle das máquinas para costurar adequadamente;

• Verificar a qualidade do produto acabado se está em conformidade com padrões técnicos estabelecidos, sendo capaz de identificar defeitos;

• Executar a costura de peças de vestuário através da aplicação de conhecimentos em produção, cronometragem, ritmo, eficiência, sequência operacional, quadro de produção e trabalho em equipe.

As aulas serão ministradas de maneira dialogada, contemplando conteúdos teóricopráticos, com foco direcionado à realização de exercícios práticos. Para facilitar o entendimento do conteúdo, os exercícios serão realizados em conjunto com o professor, atendendo às necessidades e demandas de cada aula em particular e de cada turma em sua especificidade.

Nome do responsável pelo projeto

Sidiane Aline Geremia 

Contato - sidiane.aline@ifsc.edu.br

A avaliação prima pelo caráter diagnóstico e formativo, consistindo em um conjunto de ações que permitam recolher dados, visando à análise da constituição das competências por parte do aluno, previstas no plano de curso. Suas funções principais são: • Obter evidências sobre o desenvolvimento do conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias à constituição de competências, visando à tomada de decisões sobre o encaminhamento dos processos de ensino e aprendizagem e/ou a progressão do aluno. • Estabelecer previamente, por unidade curricular, critérios que permitam visualizar os avanços e as dificuldades dos alunos na constituição das competências. Os critérios servirão de referência para o aluno avaliar sua trajetória e para que o professor tenha indicativos que sustentem tomadas de decisões sobre o encaminhamento dos processos de ensino e aprendizagem e a progressão dos alunos. A proposta pedagógica do curso prevê atividades avaliativas que funcionem como instrumentos colaboradores na verificação da aprendizagem, contemplando os seguintes aspectos: adoção de procedimentos de avaliação contínua e cumulativa; prevalência dos aspectos qualitativos; inclusão de atividades contextualizadas; manutenção de diálogo permanente com o aluno; consenso dos critérios de avaliação a serem adotados e cumprimento do estabelecido. Conforme Resolução nº 41, de 20 de novembro de 2014, que aprova o Regulamento Didático Pedagógico do IFSC, segue o disposto abaixo: Art. 41. O resultado da avaliação final será registrado por valores inteiros de 0 (zero) a 10 (dez). § 1º O resultado mínimo para aprovação em um componente curricular é 6 (seis). § 2º Ao aluno que comparecer a menos de 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária estabelecida no PPC para o componente curricular será atribuído o resultado 0 (zero). § 3º O registro de cada componente curricular será realizado pelo professor no diário de classe na forma de valores inteiros de 1 (um) a 10 (dez). § 4º A decisão do resultado final, pelo professor, dependerá da análise do conjunto de avaliações, suas ponderações e as discussões do conselho de classe final. § 5º A avaliação será realizada, em cada componente curricular, considerando os objetivos ou competências propostos no plano de ensino. §6º. O professor tem liberdade de atribuir valores fracionados de 0 a 10 nas avaliações parciais.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker4-srv2.appdocker4-inst203/08/2021 13:41