Projeto Político Pedagógico

Desenvolver a competência comunicativa em nível básico, considerando enunciados
frequentes dos diversos contextos do trade turístico.

O curso é destinado aos profissionais que pretendem atuar ou já atuam no trade turístico
de Garopaba, Imbituba e região, os quais lidam diretamente com o público. O profissional deve
estar apto, ao final do curso (170h), a estabelecer um vínculo comunicativo oral e escrito – nível
básico – com falantes de língua inglesa, atendendo-os de maneira eficaz e adequando sua fala às
diversas situações discursivas.

Desenvolver a competência comunicativa em nível básico, considerando enunciados
frequentes dos diversos contextos do trade turístico.

A metodologia do curso FIC Inglês Aplicado ao Turismo inclui aulas expositivo-dialogadas,
visitas técnicas, aulas práticas em que os alunos simulam uma situação comum ao setor,
resolução de exercícios, audição e produção dos gêneros textuais relativos ao trade turístico.
Também são realizados trabalhos em grupo baseados em pesquisa às situações cotidianas do
trade turístico e à cultura da língua.

Busca-se também promover uma ação pedagógica de valorização do ser humano, da
natureza e da sociedade como um todo, enfatizando-se a profissionalização calcada na ética, na
sustentabilidade e no respeito ao turista.
Além disso, durante o curso, serão realizadas visitas técnicas nos meios de hospedagem,
conduzidas por falantes da língua. Também serão promovidas palestras com moradores da região
provenientes de países falantes da língua inglesa, como forma de propiciar a interação com
falantes nativos de outras culturas.
Ao final do curso, na UC Projeto Integrador, os alunos desenvolverão uma atividade
integradora na Semana Global de Empreendedorismo.

Ver PPC

A avaliação do processo de ensino-aprendizagem ocorrerá de forma gradual e contínua.
Serão avaliadas as atividades realizadas e o comprometimento do aluno durante o curso. Essas
atividades são compostas por exercícios e atividades práticas, leituras, testes de proficiência e
realização de trabalho final.
A avaliação será baseada nas competências, considerando o aluno como um todo, seu
crescimento e desenvolvimento durante o decurso. Para tanto, não serão utilizados métodos
somativos, mas sim uma avaliação diagnóstica e formativa, que se preocupará com o estágio
inicial de conhecimentos do aluno, seu desenvolvimento durante o percurso, sua percepção
quanto ao seu próprio “caminhar”. Os professores também deverão observar a coerência do
trabalho pedagógico com o perfil do egresso previstos no Curso.
Além das competências técnicas, serão analisadas as seguintes atitudes dos alunos:
 Assiduidade e pontualidade às aulas;
 Postura e respeito ao próximo;
 Cumprimento das tarefas solicitadas, respeitando os prazos;
 Contribuição para as aulas com interesse, iniciativa e empenho.
Os registros das avaliações são feitos de acordo com a nomenclatura que segue:
E - Excelente;
P - Proficiente;
S - Satisfatório;
I - Insuficiente.
O registro, para fins de documentos acadêmicos, será efetivado ao final de cada unidade
curricular, apontando a situação do aluno no que se refere à constituição de competências. Para
tanto, utilizar-se-á nomenclatura:
A - (Apto): quando o aluno tiver obtido as competências, com conceitos E, P ou S e frequência
mínima de 75%;
NA - (Não Apto): quando o aluno não tiver obtido as competências, ou seja, conceito I ou
frequência inferior a 75%
A recuperação de estudos deverá compreender a realização de novas atividades no
decorrer do período do próprio curso, que promovam a aprendizagem, tendo em vista o
desenvolvimento das competências. Ao final dos estudos de recuperação o aluno será submetido
à avaliação, cujo resultado será registrado pelo professor.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker3-srv1.appdocker3-inst128/11/2020 05:03