Projeto Político Pedagógico

É um profissional que deverá possuir além do conhecimento técnico científico adquirido, iniciativa e liderança para coordenar profissionais no desempenho das atividades ligadas a área de mecânica. Pretende-se que esse profissional possa ainda: 1. Coordenar equipes de trabalho para atuar no desenvolvimento e na manutenção de sistemas mecânicos, aplicando métodos e técnicas de gestão administrativa e de pessoas; 2. Elaborar projetos de produtos, ferramentas, máquinas e equipamentos mecânicos, leiautes, diagramas e esquemas correlacionando-os com as normas técnicas e com os princípios científicos e tecnológicos; 3. Realizar testes, ensaios, medições e inspeções em sistemas e componentes mecânicos, registrando os resultados obtidos para análises posteriores; 4. Atuar na operação de máquinas e equipamentos mecânicos; 5. Avaliar as características e propriedades de matérias primas correlacionando-as com seus fundamentos matemáticos, físicos e químicos para a aplicação nos processos de controle de qualidade; 6. Prestar assistência a profissional de nível superior da área, incumbindo-se de cálculos, desenhos, instalações, especificações e orçamentos; 7. Auxiliar profissionais de nível superior na realização de pesquisa científica e tecnológica; 8. Aplicar normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho; 9. Aplicar normas técnicas e especificações de catálogos, manuais e tabelas em máquinas e equipamentos e na manutenção industrial; 10. Elaborar planilha de custos de fabricação e de manutenção de máquinas e equipamentos, considerando a relação custo/benefício; 11. Comunicar-se de forma adequada por escrito e oralmente; 12. Atuar de forma responsável nas questões ligadas ao meio ambiente.

O Técnico Concomitante em MECÂNICA do Eixo Tecnológico Controle e Processos Industriais é o profissional com competências e habilidades para prestar serviços nas áreas de planejamento, gestão, manutenção e produção mecânica, de forma crítica, criativa, cooperativa e com consciência de seu papel socioambiental. Além disso, poderá atuar como auxiliar nas áreas de engenharia e administração da produção mecânica, entre outras. Os egressos podem desempenhar, geralmente sob direção técnica superior, tarefas de caráter técnico, relacionadas com projetos de construção, montagem, manutenção e reparo de equipamentos de funcionamento mecânico. Podem auxiliar em trabalhos de pesquisa e aperfeiçoamento de máquinas, ferramentas, instalações e equipamentos de funcionamento mecânico; na aplicação das normas de organização e métodos, orientando estudos de tempos e movimentos e de racionalização dos postos de trabalhos; executar esboços e desenhos de sua especialidade; proceder a testes de controle dos materiais e produtos, nos locais de produção ou em laboratório especializado; aplicar seus conhecimentos teóricos e práticos de mecânica, para identificar e resolver problemas que surjam no decurso de seu trabalho.

1. Operar máquinas e equipamentos mecânicos. 2. Auxiliar no projeto de peças e equipamentos mecânicos. 3. Fabricar componentes e equipamentos mecânicos. 4. Realizar a manutenção mecânica em máquinas e equipamentos. 5. Atuar no controle de qualidade dos processos produtivos.

O Curso Técnico Concomitante em Mecânica tem sua matriz curricular organizada por módulos didáticos totalizando 1200 horas. O regime de matrícula por unidade curricular, com o qual será conferido o diploma de Técnico. Serão ministradas aulas expositivas dialogadas, aulas práticas em laboratórios, além da realização de trabalhos em equipe, visitas técnicas, estudos de casos e seminários. Outras metodologias semelhantes também serão empregadas para possibilitar a construção e criação do conhecimento, valores e o desenvolvimento de novas competências. As visitas técnicas serão práticas frequentes que possibilitarão ao aluno uma visão inicial da estrutura e do funcionamento de uma empresa, estarão presentes em várias unidades curriculares, principalmente nas últimas fases, e devem constar nos plano de ensino das unidades curriculares. As atividades práticas serão ministradas em 7 laboratórios específicos, ou seja: de fabricação, de sistemas térmicos, de sistemas hidráulicos e pneumáticos, de materiais, de informática, de metrologia, de soldagem. Os seminários poderão ser organizados com a participação de convidados especialistas nos temas que serão apresentados e debatidos pelos alunos e professores. Além disso, a postura profissional necessária a execução das atividades dentro dos padrões de higiene e segurança exigidos pelo mercado, em virtude da sua relevância, serão trabalhadas como temas transversais dentro da sala ou na execução das atividades em laboratórios. Será adotada uma estratégia de trabalho integrado entre as unidades curriculares do núcleo de fabricação (desenho, metrologia, processos de fabricação), de modo a definir um conjunto atividades que perpassem os módulos e integrem os conhecimentos trabalhados nas Unidades Curriculares específicas. A cada semestre serão definidas atividades que farão parte destas unidades curriculares e em todos semestres letivos de modo a gerar um produto e/ou equipamento que oportunize a interdisciplinariedade ao longo do curso. As questões relacionadas ao meio ambiente, além de parte integrante de diversas unidades curriculares em todos os semestres letivos, serão tratados como tema transversal por todos os docentes em suas práticas cotidianas.

Responsável: Prof. Cássio Aurélio Suski, cassio.suski@ifsc.edu.br,

Prof. Taylor Soares Rosa, taylor@ifsc.edu.br

A avaliação dos aspectos qualitativos compreende o diagnóstico, a orientação e a reorientação do processo de aprendizagem visando a construção do conhecimento. Os instrumentos de avaliação serão diversificados seguindo o proposto em cada plano de ensino, estimulando a pesquisa, reflexão, iniciativa, criatividade, trabalho em equipe e cidadania. As avaliações podem constar de: I - observação diária dos alunos pelos professores, em suas diversas atividades; II - trabalhos de pesquisa individual ou coletiva; III - testes e provas escritos, com ou sem consulta; IV - entrevistas e arguições; V - resoluções de exercícios; VI - planejamento ou execução de experimentos ou projetos; VII - relatórios referentes aos trabalhos, experimentos ou visitas técnicas; VIII - atividades práticas referentes àquela formação; IX - realização de eventos ou atividades abertas à comunidade; X - autoavaliação descritiva e avaliação pelos colegas da classe; XI - demais instrumentos que a prática pedagógica indicar. As avaliações serão registradas no diário de classe, sendo analisadas conjuntamente com os alunos num prazo máximo de quinze dias apos sua realização. No decorrer do semestre letivo, serão oportunizadas condições para que o aluno melhore sua desempenho, através de atividades que promovam a aprendizagem. Após os estudos de recuperação será realizada uma nova avaliação, prevalecendo o maior valor de nota. O resultado da avaliação será registrado em valores inteiros de 0 (zero) a 10 (dez), sendo necessário para aprovação um conceito mínimo de 6 (seis) e frequência não inferior a 75%. Os procedimentos para a efetivação da matrícula serão realizados conforme às disposições do Regulamento Didático Pedagógico, no tocante aos cursos com regime de matrícula por unidade curricular.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker3-srv1.appdocker3-inst101/12/2021 21:04