Projeto Político Pedagógico

Ver PPC

Ver PPC

O aluno egresso do Curso Técnico em Informática é o profissional com as
seguintes competências:


• Desenvolve programas de computador, seguindo as especificações e
paradigmas da lógica de programação e das linguagens de programação,
de forma responsável e com consciência de seu papel social.


• Aprimora processos de negócios através da identificação de
oportunidades e da elaboração e execução de projetos empregando os
conhecimentos da área.

Ver PPC

Ver PPC

Avaliação
A avaliação no processo de construção do conhecimento na nova educação
profissional deve ser um instrumento que possibilite a identificação do
desenvolvimento (atitudes, conhecimentos e habilidades) do aluno e que forneça
elementos para orientações necessárias, complementações, enriquecimento, no
processo. O parâmetro para a avaliação será naturalmente aquilo que se definiu
alcançar. É certo que, para isso, é preciso definir as evidências da aprendizagem
realizada ou da competência constituída.
Assim também o é com o processo de avaliação, na formação profissional
por competências. Os professores e os alunos precisam ter clareza de que
competências serão construídas e estabelecerão acordos para seu alcance,
definindo as evidências e os critérios a serem considerados no caminho, para que
possam colher elementos que sinalizem como estão seguindo e o que podem fazer
para avançar na direção proposta.
O processo exige a adoção de metodologias dinâmicas que considerem o
aluno da educação profissional como ator e coautor de seu desenvolvimento na
interação com os professores, com os colegas e com o mundo produtivo e
acadêmico, dentre outros.
No processo de formação por competências as notas tradicionais fazem pouco sentido. Para fins da certificação e habilitação, entretanto, torna-se necessária uma classificação final que possa traduzir o grau de capacidade que o aluno evidencia no processo de formação, após ter participado do conjunto diversificado de atividades curriculares oferecidas.

Nesse sentido, seguindo orientações dadas a questionamentos feitos junto ao MEC, estas diretrizes preveem que o ensino técnico de nível médio terá 3 conceitos finais para aprovação e 1 para reprovação. Serão eles:

• Excelente (quando é capaz de desempenhar com destaque todas as
competências exigidas pelo perfil profissional de conclusão);
• Proficiente (quando é capaz de desempenhar a contento, todas as
competências exigidas pelo perfil profissional de conclusão);
• Suficiente (quando é capaz de desempenhar, o mínimo, das
competências essenciais exigidas pelo perfil profissional de conclusão);
• Insuficiente (quando não é capaz de desempenhar, o mínimo, das
competências essenciais exigidas pelo perfil profissional de conclusão).
De acordo com os conceitos apresentados, o Registro Final fica da seguinte
forma:
• Apto: quando o aluno apresenta um dos 3 conceitos de aprovação
(excelente, proficiente ou suficiente);
• Não apto: quando o aluno apresenta o conceito de reprovação
(insuficiente) em mais de duas unidades curriculares;
• Pendente: quando o aluno apresenta o conceito de reprovação
(insuficiente) em até duas unidades curriculares;

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker1-srv2.appdocker1-inst229/11/2020 02:18