Projeto Político Pedagógico

Instala, opera e mantém elementos do sistema elétrico de potência. Elabora e desenvolve
projetos de instalações elétricas industriais, prediais e residenciais e de infraestrutura para
sistemas de telecomunicações em edificações. Planeja e executa instalação e manutenção de
equipamentos e instalações elétricas. Aplica medidas para o uso eficiente da energia elétrica e de
fontes energéticas alternativas. Projeta e instala sistemas de acionamentos elétricos e sistemas
de automação industrial. Executa procedimentos de controle de qualidade e gestão.

Conforme estabelece o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, o egresso do Curso Técnico Subsequente em Eletrotécnica do IFSC Câmpus Criciúma estará apto a atuar em
estabelecimentos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. Estabelecimentos
que atuam na instalação, manutenção, comercialização e utilização de equipamentos e sistemas
elétricos. Grupos de pesquisa que desenvolvam projetos na área de sistemas elétricos.
Laboratórios de controle de qualidade, calibração e manutenção. Indústrias de fabricação de
máquinas, componentes e equipamentos elétricos. Concessionárias e prestadores de serviços de
telecomunicações. Indústrias de transformação e extrativa em geral.

Identificar e quantificar os fenômenos básicos de eletricidade.
Identificar os fenômenos básicos de eletromagnéticos relacionando-os com o funcionamento de
dispositivos eletromagnéticos.
Avaliar os métodos de utilização dos instrumentos de medição e as interpretações de suas
leituras;
Examinar as instalações, máquinas, equipamentos e instrumentos elétricos diversos, em fase de
fabricação ou em plena capacidade de funcionamento, através de instrumentos de medidas
adequados.
Conhecer o funcionamento de um software de edição de textos e de planilhas eletrônicas, que
possa ser utilizado como ferramenta de trabalho na sua vida profissional, pessoal e acadêmica.
Determinar o uso de materiais de acordo com suas características elétricas.
Estruturar e redigir documentos, empregando a linguagem, a metodologia e as normas técnicocientíficas
para comunicação das tarefas efetuadas por um técnico;
Solucionar problemas de circuitos eletroeletrônicos, relacionando seus símbolos e respectivos
valores.
Elaborar orçamentos de material e mão de obra para determinar os meios requeridos na
fabricação e montagem das instalações e equipamentos.
Utilizar programa de CAD apropriado para elaborar desenhos técnicos de instalações elétricas a
partir de normas técnicas utilizando o raciocínio lógico e visão espacial.
Elaborar projeto e instalações elétricas prediais e industriais observando as normas pertinentes
conforme legislação específica.
Conhecer as principais Normas Regulamentadoras da segurança no trabalho para compreender
as principais causas de acidentes e doenças de trabalho e os meios de prevenção, com especial
foco na NR-10;
Identificar as implicações do desenvolvimento científico e tecnológico e suas relações com a área
de eletricidade.
Conhecer o funcionamento de máquinas elétricas.
Desenvolver uma postura empreendedora com iniciativa própria e espírito de liderança e com
comprometimento social.
Identificar as características e componentes utilizados nas etapas de geração, transmissão e
distribuição de energia elétrica.
Conhecer e aplicar tecnologias de automação residencial e industrial.
Planejar, aplicar e controlar procedimentos de manutenção elétrica de máquinas e equipamentos
conforme norma técnica específica e de segurança.

A metodologia proposta está de acordo com o projeto pedagógico do IFSC e atende a
Resolução nº 06, de 20 de setembro de 2012, que trata das Diretrizes Curriculares Nacionais para
a Educação Profissional de Nível Técnico, contemplando os princípios nela contidos.
Sob essa ótica e na perspectiva do fazer pedagógico da educação profissional pautada na
aprendizagem, com ênfase à concepção de currículo interdisciplinar a partir da socialização dos
saberes, destacam-se as linhas norteadoras deste Projeto Pedagógico de Curso no que diz
respeito à metodologia:
 A intervenção pedagógica será estruturada com base na educação de jovens e
adultos e à construção dos conhecimentos, tendo como pressupostos a
contextualização; a pesquisa; a problematização; a aprendizagem significativa; a
interdisciplinaridade e a autonomia;
 O papel do professor consistirá em mediar o ensino e a aprendizagem a partir do
diálogo, criando condições à participação dos alunos. Estes possuem o seu
próprio conhecimento de mundo, sistematizado e historicamente construído, que
inseridos à prática docente, contribuem à construção de novos saberes;
 Os recursos didáticos serão constituídos a partir dos componentes curriculares e
dos eixos temáticos com a perspectiva de criar situações significativas de
aprendizagem, reforçando os nexos entre ciência, tecnologia e sociedade;
 A avaliação consistirá em um ato diagnóstico e contínuo, subsidiando a açãoreflexão-
ação de todos os elementos envolvidos no processo ensino
aprendizagem, sejam de domínio técnico ou voltados à formação cidadã do aluno.
Portanto, com a prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos.
Incluso na matriz curricular do curso está o conceito de projeto integrador. Na primeira
fase, a aluno terá a oportunidade de realizar a introdução ao técnico, por meio do projeto e
construção de máquinas eletromagnéticas. Na segunda fase, o educando é desafiado por meio de
uma proposta empreendedora, a elaborar um plano de negócios. Na terceira e quarta fase o
projeto integrador está voltado a pesquisa e execução de um projeto de instalações elétricas, na terceira fase realizarão o projeto e planejamento das atividades que serão executadas no último
período (quarta fase) Neste sentido, estes são incentivados a solução de um problema real, por
meio da aplicação dos conhecimentos e habilidades construídos ao longo do curso. Por meio da
proposição de um problema, a execução dos projetos integradores busca criar no educando o
senso de planejamento, espírito de equipe e empreendedorismo, fundamentais em sua vida
cidadã.

Chefe DEPE:
Geóvio Kroth, geovio.kroth@ifsc.edu.br, (48) 3462 5023.

Considerando o Regulamento Didático Pedagógico do IFSC, a avaliação da aprendizagem
terá como parâmetros os princípios estabelecidos no Projeto Pedagógico Institucional e o perfil de
conclusão do curso. Os instrumentos de avaliação são diversificados e constam no plano de
ensino de cada componente curricular, estimulando o estudante à pesquisa, reflexão, iniciativa,
criatividade e ao mundo do trabalho.
As avaliações serão registradas no diário de classe, sendo analisadas conjuntamente com
os alunos e devolvidas a eles, no prazo máximo de 15 (quinze) dias apos sua aplicação. Poderão
ser adotados diferentes instrumentos avaliativos como: observação diária dos estudantes pelos
professores em suas diversas atividades; trabalhos de pesquisa individual ou coletiva; testes e
provas escritos, com ou sem consulta; entrevistas e arguições; resoluções de exercícios;
planejamento ou execução de experimentos ou projetos; relatórios referentes aos trabalhos,
experimentos ou visitas técnicas; atividades práticas referentes àquela formação; realização de
eventos ou atividades abertas à comunidade; autoavaliação descritiva e demais instrumentos que
a prática pedagógica indicar.
O aluno terá nova oportunidade de prestar atividades de avaliação não realizadas por
motivo de doença ou por falecimento de familiares, convocação do judiciário e do serviço militar,
desde que: I. comunique em até 3 (três) dias letivos, contados do início do afastamento o motivo
do impedimento à Secretaria Acadêmica do campus; II. encaminhe em até 2 (dois) dias letivos
contados do final do afastamento, um requerimento à Coordenadoria de Curso, com os
documentos comprobatórios do impedimento. O requerimento deverá indicar a data e o horário da
atividade de avaliação não realizada, o componente curricular e o nome do seu professor. Para
comprovação de ausência por motivo de saúde, somente será aceito o atestado médico.
A fim de promover a aprendizagem do discente, o curso prevê a recuperação paralela de
estudos por meio da realização de novas atividades pedagógicas no decorrer do período letivo. As
novas atividades ocorrerão, preferencialmente, no horário regular de aula, podendo ser criadas
estratégias alternativas que atendam necessidades específicas, tais como atividades sistemáticas
em horário de atendimento paralelo e estudos dirigidos. Ao final dos estudos de recuperação o
estudante será submetido à avaliação, cujo resultado será registrado pelo professor, prevalecendo
o maior valor entre o obtido na avaliação realizada antes da recuperação e o obtido na avaliação
após a recuperação.
Será permitida a revisão de atividade de avaliação, por solicitação do aluno, quando ele
discordar da correção realizada pelo professor. O aluno deverá requerer a revisão de atividade de
avaliação à Coordenadoria de Curso, no prazo de 2 (dois) dias úteis após a divulgação do
resultado da avaliação pelo professor, explicitando em quais questões da avaliação o aluno se
sente prejudicado, com a devida justificativa. A Coordenadoria de Curso constituirá e coordenará
banca, composta de dois professores da área específica e um profissional da Coordenadoria
Pedagógica, a qual revisará a avaliação e emitirá relatório justificando sua decisão.
O resultado da avaliação será registrado em valores inteiros de 0 (zero) a 10 (dez). O resultado mínimo para aprovação em um componente curricular é 6 (seis). Ao aluno que
comparecer a menos de 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária estabelecida no PPC
para o componente curricular será atribuído o valor 0 (zero). O registro parcial de cada
componente curricular será realizado pelo professor no diário de classe na forma de valores
inteiros de 0 (zero) a 10 (dez). A decisão do resultado final, pelo professor, dependerá da análise
do conjunto de avaliações, suas ponderações e as discussões do conselho de classe final. A
avaliação será realizada, em cada componente curricular, considerando os objetivos propostos no
plano de ensino.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker4-srv2.appdocker4-inst201/12/2020 21:22