Projeto Político Pedagógico

Propõe medidas para a minimização dos impactos e recuperação de ambientes degradados.
Controla processos produtivos. Identifica o potencial poluidor de processos produtivos. Gerencia e monitora os processos de coleta, armazenamento e análise de dados ambientais em estações de tratamento de efluentes, afluentes e resíduos sólidos. Executa análises físico-químicas e microbiológicas destes. Avalia as intervenções antrópicas e utiliza tecnologias de prevenção, correção e monitoramento ambiental. Realiza levantamentos ambientais. Realiza campanhas de monitoramento e educação ambiental. Identifica tecnologias apropriadas para o processo de produção racional e cuidados com o meio ambiente. Opera sistemas de tratamento de poluentes e resíduos sólidos. Executa análises de controle de qualidade ambiental.

O Técnico em Controle Ambiental encontra oportunidades em empresas que visam adquirir, ou
monitorar, a certificação de qualidade ambiental, fundamental para as companhias que atuam no mercado nacional e internacional. A maior parte das vagas está nos estados mais industrializados, como os do Sul e do Sudeste. Outra opção é desenvolver, na iniciativa privada, projetos de sustentabilidade nas comunidades locais. Iniciativas desse tipo já são comuns nos estados do Amazonas e Pará, mas a tendência é a expansão em empresas de outras regiões do país. Pode compor equipes multidisciplinares em empresas de consultoria para a elaboração de estudos de impacto ambiental visando licenciamento. ONGs e órgãos públicos, como prefeituras e companhias estatais de saneamento básico, vem procurando profissionais da área para atender e adequar processos à legislação ambiental. Órgãos ambientais abrem vagas para atuar em unidades de conservação e parques, bem como desenvolver projetos de educação ambiental. Órgãos como o IBAMA e secretarias estaduais do Meio Ambiente costumam oferecer vagas por meio de concursos.

  • Compreender o contexto histórico, social e político em que se insere a área de controle ambiental. 
  • Elaborar e executar projetos de educação ambiental. 
  • Compreender a estrutura e a dinâmica ecológica e geológica dos processos naturais, bem como as consequências das atividades humanas sobre estes. 
  • Dominar o sistema linguístico da Língua Portuguesa, relacionando gêneros textuais às condições discursivas da área de Controle Ambiental.
  • Elaborar pareceres, laudos, instrumentos de avaliação e relatórios relacionados ao Controle Ambiental. 
  • Dominar o sistema linguístico do inglês, relacionando gêneros textuais às condições discursivas da área de meio ambiente. 
  • Analisar a química e a biologia dos processos naturais relacionados à água, ar e solo, diagnosticando a ação natural e antropogênica sobre esses ambientes e aplicar conhecimentos tecnológicos para solucionar problemas relacionados com a poluição ambiental oriunda de atividades produtivas. 
  • Conhecer a legislação ambiental e aplicar às práticas de controle ambiental. 
  • Compreender as bases estatísticas para a realização de pesquisas com credibilidade e suporte científico.
  • Identificar os parâmetros de qualidade ambiental do solo, da água e do ar. 
  • Compreender a origem dos resíduos e efluentes urbanos, assim como reconhecer medidas tradicionais e alternativas de tratamento dos mesmos. 
  • Manusear com técnica e correção instrumentos e equipamentos específicos de laboratórios de análise de águas e efluentes, solo e resíduos sólidos Aplicar os princípios da sustentabilidade e responsabilidade socioambiental no âmbito de sua atuação. 
  • Planejar a aquisição de dados ambientais e realizar o seu respectivo processamento, bem como utilizar ferramentas computacionais para armazenamento e análise de dados espaciais. 
  • Atuar no controle dos aspectos higiênicos sanitários em estabelecimentos comerciais, bem como atuar em órgãos responsáveis sobre vigilância sanitária nas áreas de meio ambiente e alimentos. 
  • Perceber a atividade empreendedora como potencial para o desenvolvimento regional e como alternativa profissional da área; 
  • Adotar uma postura profissional baseada no trabalho coletivo, no respeito à diversidade, na ética, na economia de recursos e na minimização dos impactos socioambientais. 
  • Identificar as fontes de toxicidade ambiental e propor técnicas de remediação. 
  • Integrar-se nas relações sociais, éticas e mercadológicas do ambiente de trabalho. 
  • Aplicar os conhecimentos e habilidades adquiridos em projetos para resolução de problemas ambientais na comunidade.

Ver PPC

Chefe DEPE:

André Luiz Silva de Moraes, andre.moraes@ifsc.edu.br, 3254-7325.

Coordenador do curso:

Elisa Serena Gandolfo Martins, elisa.serena@ifsc.edu.br, 3254-7305

Ver PPC

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appserver1.srv1inst1 24/02/2020 04:54