Projeto Político Pedagógico

A principal característica do Curso Superior de Tecnologia em Sistemas de Telecomunicações é a sintonia com o mercado de trabalho e a evolução tecnológica do setor.

 

O Tecnólogo em Sistemas de Telecomunicações atua desde a fonte de informação até o destino, passando pelo processamento - no transmissor e receptor - à transmissão. Assim, esse profissional atua planejando, implantando e operando sistemas de telecomunicações. Processamento da informação, elementos constituintes das redes de telecomunicações e eletrônica, são fundamentais para o desempenho desse profissional, cujo campo de atuação inclui indústrias, empresas do setor de telefonia fixa e móvel, telemática, televisão aberta e por assinatura, internet, radiodifusão, radiotransmissão, dentre outros. 

Esse profissional poderá atuar em:

  • Empresas de telefonia fixa e móvel;

  • Empresas de radiodifusão;

  • Indústrias de Telecomunicações;

  • Agências reguladoras;

  • Provedores de Internet. 

O conjunto de competências listadas abaixo define o perfil profissional do tecnólogo em Sistemas de Telecomunicações. Encontram-se neste perfil competências e habilidades aplicáveis nos campos de projeto, implementação e gerência de redes e sistemas de telecomunicações e no campo de desenvolvimento de produtos para utilização em rede:

-Aplicar a regulamentação referente aos equipamentos e serviços de telecomunicações.

-Administrar, gerenciar e dar suporte a empreendimentos em redes de telecomunicações.

-Gerenciar redes de telecomunicações.

-Projetar e implantar redes telefônicas fixas e móveis.

-Projetar e implantar redes locais e seu acesso à rede externa.

-Desenvolver equipamentos, processos e software voltados às redes de telecomunicações.

 

Essas competências estão em conformidade com as diretrizes curriculares da área, descritas no Catálogo Nacional dos Cursos de Tecnologia.

Os procedimentos metodológicos serão diversificados, compreendendo: aulas expositivas e dialogadas, atividades práticas em laboratório, trabalhos em grupo, resolução de exercícios, análise e solução de situações-problema, desenvolvimento de projetos, entre outros, buscando relacionar a teoria aos problemas, situações e desafios.

 

Aulas práticas, portanto, devem ser consideradas para alcançar tais objetivos. Para tanto, os laboratórios dos Componentes Curriculares a área de Telecomunicações devem ser utilizados para atender às aulas práticas necessárias à formação do aluno pois são periodicamente atualizados com equipamentos, itens de consumo e kits didáticos que auxiliam na preparação de aulas mais dinâmicas e motivadoras.

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2012). Engenheiro Eletricista pela Universidade Federal de Santa Catarina (1989). Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho pela UFSC (1990). Licenciado em disciplinas especializadas no ensino de 2 grau pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (1991). É docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Santa Catarina, Campus São José - Área de Telecomunicações desde 1989. Atuando principalmente nos seguintes temas: Formação Docente, Educação Profissional. Atuando em disciplinas como: Redes de Computadores, SOP LINUX e Análise de Circuitos.

 A avaliação far-se-á de acordo com as normas estabelecidas no Regulamento Didático-Pedagógico (RDP) do IF-SC (Resolução CEPE Nº 41, de 20 de Novembro de 2014).

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appserver2.srv2inst1 19/02/2020 08:47