Projeto Político Pedagógico

Coordena projetos e obras de aterros sanitários. Supervisiona a disposição e reciclagem de resíduos em unidades de compostagem. Desenvolve, coordena e executa projetos de obras de sistemas e estação de tratamento de águas (captação, transporte, tratamento e distribuição) e de esgotos (coleta, transporte, tratamento e disposição final). Executa e fiscaliza obras de drenagem urbana. Realiza a manutenção de equipamentos e redes. Estrutura o serviço de coleta de resíduos sólidos das obras. Controla os procedimentos de preservação do meio ambiente. Fiscaliza atividades e obras. Realiza vistorias, inspeções e análises técnicas de projetos, obras e processos. Promove a educação sanitária e ambiental.

Empresas de construção, reciclagem, captação, purificação e distribuição de água, coleta de resíduos sólidos e águas residuais, esgoto doméstico e industrial. Escritórios de consultoria e de projetos. Laboratórios de pesquisa e desenvolvimento.

• Planejar, projetar, orçar, executar, fiscalizar, operar e manter sistemas de esgotamento sanitário, podendo ser o responsável técnico, conforme atribuições do CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia; e/ou auxiliar profissionais de nível superior nestas atividades; • Planejar, projetar, orçar, executar, fiscalizar, operar e manter sistemas de abastecimento de água, podendo ser o responsável técnico, conforme atribuições do CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia; e/ou auxiliar profissionais de nível superior nestas atividades; • Projetar, orçar, executar, fiscalizar, operar e manter instalações hidrossanitárias de edificações, podendo ser o responsável técnico, conforme atribuições do CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia; e/ou auxiliar profissionais de nível superior nestas atividades. • Gerir, planejar, projetar, orçar, executar, fiscalizar, operar e manter sistemas de resíduos sólidos urbanos e especiais, conforme atribuições do CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia; e/ou auxiliar profissionais de nível superior nestas atividades. • Promover a educação sanitária e ambiental. • Atuar na área de vigilância sanitária e gestão ambiental. • Atuar em análises laboratoriais, realizar procedimentos de coleta, preservação, amostragem e manuseio de amostras, bem como preparar, padronizar, manusear e armazenar soluções e resíduos laboratoriais, conforme atribuições do CRQ – Conselho Regional de Química.

A metodologia para guiar o desenvolvimento pedagógico do curso será através de aulas expositivasdialogadas, aulas práticas, em laboratórios e em campo, seminários e projetos integradores. Todas essas práticas pedagógicas levarão em conta a interdisciplinaridade, o desenvolvimento do espírito científico e a formação integral do cidadão. Serão tratados temas transversais em todas as unidades curriculares (meio ambiente e sociedade, problemas ambientais e sociais locais, estaduais, nacionais e mundiais, educação ambiental e sanitária, educação para o trânsito, saúde pública, sexualidade, prevenção ao uso de drogas e álcool, humanismo e combate à violência). O Projeto Integrador ocorrerá no segundo e terceiro módulos semestrais, sendo o tema central escolhido pelos alunos, com a orientação dos professores. Os temas deverão ser na área de saneamento e meio ambiente, de modo a contribuir para a integração entre as unidades curriculares, aprimoramento da qualificação técnica e formação do cidadão, sempre com o viés da pesquisa e extensão acadêmica. Algumas atividades poderão ocorrer no contra turno, principalmente atividades de campo, na unidade curricular Operação e Manutenção de Sistemas de Saneamento. Será disponibilizado ao aluno transporte da instituição, e viabilização do agendamento nas empresas. O uso de novas tecnologias é outro fator que possibilita o desenvolvimento das habilidades especificadas em cada unidade curricular, entre elas a de aprender a aprender, possibilitando assim a formação do aluno, para além do período em que ele permanece no curso. As bases tecnológicas explicitadas em cada unidade curricular deverão estar bem consolidadas para a concretização dos objetivos que o aluno deverá alcançar ao longo de sua formação. O projeto integrador existente no 2º módulo será desenvolvido com a finalidade de trabalhar Educação Ambiental e ampliar os conhecimentos relacionados às habilitações oferecidas pela instituição. No 3º módulo, o projeto integrador desempenhará a função de integrar os fundamentos teóricos, a pesquisa científica, a aprendizagem profissional e as competências adquiridas ao longo do curso, através do desenvolvimento de atividades práticas supervisionadas. Entre estas atividades podemos relacionar estágio não obrigatório, projetos de pesquisa, projetos de extensão, de iniciação científica e bolsa de trabalho, desenvolvidos na área da química. As atividades desenvolvidas dentro do projeto integrador contribuirão para a aquisição de competências e habilidades necessárias ao perfil profissional do egresso do Curso Técnico em Saneamento, permitindo o contato do aluno com o mundo do trabalho, além de prepará-los para futuras evoluções e ocupações dentro da área de Saneamento. Os trabalhos em equipe, os estudos de caso e outras metodologias, também serão empregadas para possibilitar a construção e criação do conhecimento, a aquisição de novos valores e o desenvolvimento de novas competências. As visitas técnicas serão práticas frequentes e possibilitarão ao aluno uma visão in loco dos processos envolvidos nas empresas e instituições públicas atuantes na área de saneamento e estarão presentes em várias unidades curriculares, principalmente nas últimas fases. A matriz curricular é composta por unidades curriculares de formação geral e específica, de forma a promover a integração entre a teoria e a prática. As unidades curriculares teóricas serão desenvolvidas em salas de aula e em laboratórios, quando se tratar de atividades de demonstração. As unidades curriculares práticas serão ministradas em laboratórios específicos, para realização de atividades práticas, como por exemplo: realização de experimentos e ensaios, pesquisas técnicas, operação de instrumentos analíticos, cujos resultados serão expressos em forma de relatórios ou ficha técnica. Os seguintes temas serão tratados de forma transversal e integradamente, permeando todo o currículo, no âmbito dos demais componentes curriculares: 1. Educação Alimentar e Nutricional. 2. Processo de envelhecimento, respeito e valorização do idoso, de forma a eliminar o preconceito e produzir conhecimento sobre a matéria. 3. Educação ambiental. 4. Educação para o trânsito. 5. Educação em direitos humanos.

dacc.florianopolis@ifsc.edu.br Fone: (48) 3211-6060

Serão realizadas avaliações objetivas e subjetivas (frequência, participação e disciplina), trabalhos individuais ou em grupos, incluindo projetos técnicos supervisionados, seminários, além de relatórios técnicos de aulas práticas. A avaliação coletiva, sob regime colegiado, será aplicada nos projetos integradores. A recuperação será realizada para cada avaliação, prevalecendo a maior nota.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker3-srv2.appdocker3-inst206/07/2022 10:38