Projeto Político Pedagógico

Ao término do curso, o Técnico em Eletrônica deverá estar apto para desenvolver atividades de planejamento, avaliação, controle, instalação, montagem e manutenção de equipamentos eletrônicos, sendo capaz de:
coordenar equipes de trabalho, que atuam na instalação, montagem e manutenção de sistemas eletrônicos;
observar as normas técnicas de qualidade, saúde e segurança no desempenho de suas funções;
utilizar catálogos, manuais e tabelas em processos de instalação, manutenção e montagem de equipamentos eletrônicos, observando as normas técnicas;
propor melhorias e a incorporação de novas tecnologias nos sistemas de produção;
avaliar e solucionar problemas em circuitos elétricos e eletrônicos.

O campo de atuação desta habilitação caracteriza-se por empresas, órgãos, institutos e associações da área Eletrônica e correlatas.


O profissional desenvolve atividades individuais ou em grupo, conduzindo equipes, atuando com ética, responsabilidade, espírito inovador e empreendedor, com compromisso social e profissional.

Desempenhar cargos e funções técnicas no âmbito das atribuições respectivas;
Realizar ensaios e pesquisa em geral;
Pesquisar e desenvolver métodos e produtos;
Realizar padronização e controle de qualidade;
Operar e efetuar a manutenção de equipamentos e instalações relativas à profissão de eletrônica e execução de trabalhos técnicos de eletrônica;
Dirigir, supervisionar, programar, coordenar, orientar e atuar como responsável técnico no âmbito das respectivas atribuições;
Conduzir e controlar operações e processos industriais, de trabalhos técnicos, montagens, reparos e manutenção.

O Curso Técnico de Eletrônica tem sua matriz curricular organizada em fases e seu processo de avaliação está centrado em competências. Este método requer dos professores a busca de metodologias diferenciadas das tradicionais que visam apenas a transferência de conhecimentos, para outras que promovam a construção e a criação de conhecimentos.


O uso de novas tecnologias é outro fator que possibilita o desenvolvimento das habilidades explícitas em cada unidade curricular, entre elas a de aprender, possibilitando assim a formação do aluno, além do período em que ele permanece no curso. Nesse sentido, este projeto caracteriza-se pela oferta de aulas regulares durante 4 dias na semana. Haverá, assim, uma noite sem alocação formal de aulas. Esta noite deverá ser utilizada para desenvolvimento de projetos,
atividades de atendimento aos alunos, monitoria, recuperação de aulas e/ou avaliações, visitas a empresas, palestras, demonstração de equipamentos, dentre outras atividades. Espera-se que os
alunos aproveitem esses momentos de forma plena, participando das atividades e utilizando a
infraestrutura disponível na Instituição. O Coordenador do Curso, junto com os professores, articulará as atividades ao longo do semestre.


Dentro de cada módulo, as bases tecnológicas explícitas em cada unidade curricular deverão estar bem consolidadas para a concretização das competências e habilidades que o aluno deverá construir ao longo de sua formação.


Os trabalhos em equipe, os estudos de caso e outras metodologias semelhantes, também serão empregadas para possibilitar a construção e criação do conhecimento, de novos valores e o desenvolvimento de novas competências.


As visitas técnicas possibilitam ao aluno uma visão inicial da estrutura e do funcionamento de uma empresa e estarão presentes em algumas unidades curriculares, principalmente nas últimas fases.


A matriz curricular é composta por unidades curriculares teóricas e práticas. As unidades curriculares práticas serão ministradas em laboratórios específicos, para realização de atividades
práticas, como por exemplo: montagem e construção de experimentos, simulação, realização de
ensaios ou mesmo pesquisas técnicas, cujos resultados serão expressos em forma de relatório ou ficha técnica.


O estágio curricular é não-obrigatório para o aluno que cursar o Curso Técnico Subsequente em Eletrônica.

Responsável: Prof. André Luís Dalcastagnê
E-mail: eletronica.tec.fln@ifsc.edu.br
Telefone: (48)3221-6066
Titulação: Doutor
Formação Acadêmica: Eng. Elétrica
Regime de trabalho: 40h DE

Os critérios de avaliação a serem desenvolvidos para o ensino técnico de nível médio precisam se revestir das características do novo enfoque assumido por essa forma de ensino. O deslocamento das matrizes curriculares para as competências como princípio central do novo processo de preparação para o trabalho exige que a avaliação esteja alinhada a essa nova proposta. A Reforma da Educação Profissional não se limita à reestruturação curricular, pretende interferir na orientação comportamental de professores e alunos.


É fundamental uma mudança de postura na nova educação profissional que se adapte ao tripé Educação/Trabalho/Cidadania. Essa educação deverá estar comprometida com o aluno na posição de autor do conhecimento e a avaliação da aprendizagem estará voltada para a qualidade dos  resultados, ao invés do quanto foi aprendido pelo aluno.


A avaliação das competências e habilidades exige novos procedimentos de aluno e professor,  assim como planejamento de situações e elaboração de instrumentos caracterizados pela interdisciplinaridade e contextualização de conhecimentos. Portanto, os processos deverão privilegiar o desenvolvimento de atividades típicas da área profissional, enfatizando os seguintes aspectos: compreensão, relacionamento, elaboração de conceitos, expressão oral e escrita, convivência e motivação intrínseca e extrínseca.


Os princípios supra-estabelecidos devem permitir que os alunos demonstrem competência respondendo às propostas ou desafios concretamente enfrentados por empresas ou profissionais da área de eletrônica.


O processo avaliativo tem como base de sustentação a Lei 9394/96 e o Projeto Pedagógico Institucional do IF- SC.


A avaliação ocorrerá durante o processo e deverá acompanhar o desenvolvimento do aluno na obtenção das competências requeridas para exercer a sua profissão. Para tanto deverão ser avaliados os conhecimentos, habilidades e atitudes dos alunos no desempenho de suas atividades. A cada conhecimento, habilidade ou atitude avaliada será atribuído um conceito.

Informamos que a partir de 2015/1, as avaliações passaram a ser por notas, com valores inteiros de 0.0 a 10.0.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appserver3.srv3inst1 10/12/2019 20:08