Projeto Político Pedagógico

Ver PPC.

Destacam-se as possibilidades de construção de um itinerário formativo, o reconhecimento e a
inserção do mundo do trabalho, a elevação da autoestima e profissionalização na área de atuação.
O egresso do Curso de FIC de Pesquisa e Desenvolvimento de Coleção de Moda é um profissional
capaz de realizar pesquisas de público-alvo e tendências de moda, organizar as informações em painéis
conceituais, desenhar esboços, escrever releases e desenvolver book de coleção de Moda.
O egresso deste curso tem noções básicas de pesquisa de moda, produção textual para moda,
história da moda, técnicas de criatividade. Além disso, é capaz de desenvolver book de coleção de moda
utilizando as informações de pesquisa de tendências voltadas ao público-alvo específico. Será capaz de
realizar atividades de pesquisa e desenvolvimento de coleção de moda em ateliês, escritórios de assessoria
de Moda e nas indústrias de confecção de Moda e Vestuário.

Dentre as competências desejadas pelo egresso do curso FIC de Pesquisa e Desenvolvimento de Coleção
de Moda, listam-se as seguintes:
 aplicar os conhecimentos e as técnicas relacionadas a área de Pesquisa de Desenvolvimento
de Coleção de Moda;
 exercitar o pensamento crítico no que se refere à interpretação dos fatos cotidianos articulados
com conhecimentos acadêmicos;
 estar apto ao prosseguimento dos estudos e à inserção no mundo do trabalho;
 compreender os fundamentos científico-tecnológicos de cada unidade curricular.
 Quanto as competências relacionadas à pesquisa e à coleção de Moda: Compreender os
princípios básicos do processo de criação e da prática projetual em Moda; Aplicar as técnicas
de criatividade; Desenvolver pesquisa de lifestyle, tendências e macrotendências; Realizar
pesquisa de tema, geração de ideias, geração de conceitos; Criar painéis de coleção e cartela
de cores e estampas; Desenvolver esboço de croquis; Compreender e desenvolver a estrutura
do book de coleção.

A prática pedagógica do Curso FIC em Pesquisa de Desenvolvimento de Coleção do IFSC –
Câmpus Gaspar segue as normas do RDP do IFSC.
O fazer pedagógico se dá através de atividades em sala de aula com aulas expositivo-dialogadas, estudos dirigidos, apresentações, seminários e desenvolvimento de projetos. A metodologia do trabalho
deve possibilitar a permanência e êxito do aluno, colaborar com a formação do perfil do egresso, propiciar a utilização eficaz dos recursos do projeto e consolidar o FIC como oferta pública de ensino.

Nome do responsável pelo projeto: Geannine Cristtina Ferreira Martins
Daniele Deise Antunes Silveira

Contatos:
Geannine Cristtina Ferreira Martins
Tel: (47)33183719
Tel celular: (47) 99329989
e-mail: geannine.martins@ifsc.edu.br


Daniele Deise Antunes Silveira
Tel: (47)33183719
e-mail: daniele.silveira@ifsc.edu.br

As formas de avaliação do Curso FIC em Pesquisa de Desenvolvimento de Coleção do IFSC –
Câmpus Gaspar segue as normas do Regimento Didático-pedagógico (RDP) do IFSC (Resolução
41/2014/CONSUP).
As formas de avaliação do curso FIC de Pesquisa e Desenvolvimento de Coleção de Moda primam
pelo caráter diagnóstico e formativo, consistindo em um conjunto de ações que permitam recolher dados,
visando a análise da constituição das competências por parte do aluno, previstas no plano de curso. Suas
funções primordiais são:
- obter evidências sobre o desenvolvimento do conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes
necessárias à constituição de competências, visando a tomada de decisões sobre o
encaminhamento dos processos de ensino e aprendizagem e/ou a progressão do aluno para o
semestre seguinte;
- estabelecer previamente, por unidade curricular, critérios que permitam visualizar os avanços e as
dificuldades dos alunos na constituição das competências. Os critérios servirão de referência para o
aluno avaliar sua trajetória e para que o professor tenha indicativos que sustentem tomadas de
decisões sobre o encaminhamento dos processos de ensino e aprendizagem e a progressão dos
alunos.
Conforme RDP, os instrumentos de avaliação deverão constar no plano de ensino do componente
curricular, estimulando o aluno à pesquisa, reflexão, iniciativa, criatividade, laboralidade e cidadania. As
avaliações podem constar de: I - observação diária dos alunos pelos professores, em suas diversas
atividades; II - trabalhos de pesquisa individual ou coletiva; III - testes e provas escritos, com ou sem
consulta; IV - entrevistas e arguições; V - resoluções de exercícios; VI - planejamento ou execução de
experimentos ou projetos; VII - relatórios referentes aos trabalhos, experimentos ou visitas técnicas; VIII -
atividades práticas referentes àquela formação; IX - realização de eventos ou atividades abertas à
comunidade; X - autoavaliação descritiva e avaliação pelos colegas da classe; XI - demais instrumentos que
a prática pedagógica indicar.
As avaliações serão registradas no diário de classe, sendo analisadas conjuntamente com os
alunos e devolvidas aos mesmos, no prazo máximo de 15 (quinze) dias letivos após sua aplicação.
A recuperação de estudos, a que todos os alunos têm direito, compreenderá a realização de novas
atividades pedagógicas no decorrer do período letivo, que possam promover a aprendizagem.  As novas
atividades ocorrerão, preferencialmente, no horário regular de aula, podendo ser criadas estratégias
alternativas que atendam necessidades e específicas, tais como atividades sistemáticas em horário de
atendimento paralelo e estudos dirigidos.  Ao final dos estudos de recuperação o aluno será submetido à
nova avaliação, cujo resultado será registrado pelo professor, prevalecendo o maior valor entre o obtido na
avaliação realizada antes da recuperação e o obtido na avaliação após a recuperação. O aluno terá nova
oportunidade de prestar atividades de avaliação não realizadas por motivo de doença ou por falecimento de
familiares, convocação do judiciário e do serviço militar.
O resultado da avaliação final será registrado por valores inteiros de 0 (zero) a 10 (dez). O resultado
mínimo para aprovação em um componente curricular é 6 (seis). Ao aluno que comparecer a menos de 75%
(setenta e cinco por cento) da carga horária estabelecida no PPC para o componente curricular será
atribuído o resultado 0 (zero). O registro de cada componente curricular será realizado pelo professor no
diário de classe na forma de valores inteiros de 1 (um) a 10 (dez). A decisão do resultado final, pelo
professor, dependerá da análise do conjunto de avaliações, suas ponderações e as discussões do conselho
de classe final. A avaliação será realizada, em cada componente curricular, considerando os objetivos ou
competências propostos no plano de ensino. O professor tem liberdade de atribuir valores fracionados de 0
a 10 nas avaliações parciais.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker2-srv1.appdocker2-inst125/11/2020 08:36