Projeto Político Pedagógico

Competências gerais: Ao concluir o curso, o egresso do Curso de Formação Continuada em Inovação e Criatividade deverá demonstrar um perfil que lhe possibilite: Entender os processos envolvidos no desenvolvimento da criatividade pessoal e grupal, para a solução de problemas do trabalho e do cotidiano. Ser capaz de identificar aspectos de transformação de produtos e processo para a agregação de valor na própria atividade laboral que exerce. Compreender e promover aspectos fundamentais relacionados ao planejamento, implantação e gestão de inovação nos negócios e na vida. Áreas de atuação do egresso: O egresso poderá atuar de forma autônoma ou coletiva, dentro e fora das organizações, na busca pela utilização da criatividade em prol da inovação em suas mais variadas facetas.

O egresso poderá atuar de forma autônoma ou coletiva, dentro e fora das organizações, na busca pela utilização da criatividade em prol da inovação em suas mais variadas facetas.

Entender os processos envolvidos no desenvolvimento da criatividade pessoal e grupal, para a solução de problemas do trabalho e do cotidiano. 

Ser capaz de identificar aspectos de transformação de produtos e processo para a agregação de valor na própria atividade laboral que exerce. 

Compreender e promover aspectos fundamentais relacionados ao planejamento, implantação e gestão de inovação nos negócios e na vida.

Aulas expositivo-dialogadas para compreensão dos conteúdos teóricos; Realização de práticas simuladas para melhor compreensão dos conteúdos teórico-práticos; Leitura de cases/textos/artigos em forma de estudo dirigido para aquisição/aprofundamento de conhecimentos; Pesquisa, preparação e aplicação, por parte dos alunos, de tarefas que possam ser apresentadas e debatidas em sala sobre os temas abordados durante o curso; Elaboração e apresentação de trabalho individuais e/ou em grupo sobre temas específicos. Destaca-se, ainda, a possibilidade de – a critério do(s) docente(s) responsável(eis) e da estrutura disponível no câmpus – oferecer até 20% do curso na modalidade a distância, através da disponibilização de conteúdos e atividades utilizando-se de plataformas institucionais (Moodle), e-mail, entre outros, com forma de avaliação descrita no Plano de Ensino

Marcelo André Toso - Chefe DEPE andre.toso@ifsc.edu.br
Lucas Charão Coordenador do curso - lucas.charao@ifsc.edu.br

Durante o desenvolvimento do curso a avaliação ocorrerá de forma contínua e processual. O docente deverá acompanhar e verificar, por meio da participação dos estudantes, o desempenho, as competências e habilidades adquiridas; seus avanços e/ou dificuldades. A avaliação dos estudantes será realizada como parte integrante do processo educativo e acontecerá ao longo do curso de modo a permitir reflexão-ação-reflexão da aprendizagem e a apropriação do conhecimento, resgatando suas dimensões diagnóstica, formativa, processual e somativa. Como instrumentos de avaliação poderão ser utilizados – a critério do(s) docente(s) responsáveis pelo curso – prova(s) escrita(s); exercícios/tarefas individuais e em grupo; trabalhos individuais e/ou em grupos, relatórios, pesquisas, trabalho final, etc. Poderão igualmente ser também consideradas: próatividade, capacidade de trabalho em equipe, respeito, frequência e pontualidade/prazos. Desta forma, a avaliação dos aspectos qualitativos compreende o diagnóstico, a orientação e a reorientação do processo de ensino e aprendizagem, visando à construção dos conhecimentos. Os instrumentos de avaliação serão diversificados e estarão contidos no plano de ensino de cada unidade curricular, estimulando o estudante à: pesquisa, extensão, reflexão, iniciativa, criatividade, laboralidade e cidadania. Conforme o RDP a avaliação será registrada por valores de inteiros de 0 (zero) a 10 (dez). O resultado mínimo para aprovação na unidade curriculares será 6 (seis). Ao aluno que computar menos de 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária estabelecida no PPC para o componente curricular, será atribuído o resultado 0 (zero). A avaliação será realizada considerando os objetivos/competências propostos no plano de ensino. A recuperação de estudos, a que todos os alunos têm direito, compreenderá a realização de novas atividades pedagógicas no decorrer do período letivo, que possam promover a aprendizagem, essas deverão ocorrer, preferencialmente, no horário regular de aula. Ao final dos estudos de recuperação o aluno será submetido à nova avaliação, cujo resultado será registrado pelo professor, prevalecendo o maior valor entre o obtido na avaliação realizada antes da recuperação e o obtido na avaliação após a recuperação.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker5-srv1.appdocker5-inst124/10/2021 02:53