Projeto Político Pedagógico

Entre as principais competências do egresso estão:

 

  • Aplicar as práticas dos serviços hoteleiros

  • Identificar atrativos turísticos

  • Operacionalizar pacotes turísticos receptivos

  • Pensar no turismo como atividade econômica, de valorização e conservação do patrimônio do município

  • Aproveitar adequadamente as principais matérias-primas da região que podem estar atreladas ao turismo e a hotelaria

  • Realizar atividades empreendedoras nas áreas de turismo e hotel

O egresso poderá atuar em empreendimentos voltados para meios de hospedagem como: hotéis, hotéis fazenda, hotéis histórico, pousadas, flats/aparts, resorts, cama e café bem como embarcações e hospitais. No que corresponde ao turismo poderá atuar em organismos turísticos públicos ou privados, agências e operadoras turísticas emissivas e receptivas. 

Entre as principais competências do egresso estão:

 

  • Aplicar as práticas dos serviços hoteleiros

  • Identificar atrativos turísticos

  • Operacionalizar pacotes turísticos receptivos

  • Pensar no turismo como atividade econômica, de valorização e conservação do patrimônio do município

  • Aproveitar adequadamente as principais matérias-primas da região que podem estar atreladas ao turismo e a hotelaria

  • Realizar atividades empreendedoras nas áreas de turismo e hotel

A prática pedagógica do Curso Formação Inicial e Continuada Integrada ao Ensino Fundamental na Modalidade de EJA – Turismo e Hotelaria orienta-se pelo Regulamento Didático Pedagógico (RDP) do IFSC, assim como pelos documentos EJA: Educação de Jovens e Adultos - Orientações 2010 e Orientações para Organização e Funcionamento da Unidades Escolares de Educação Básica e Profissional da Rede Pública Estadual – 2011.

A elaboração do currículo por competências implica em ações pedagógicas que possibilitem ao aluno a construção de seu conhecimento. Nessa construção de novos saberes, a escola constitui-se em um espaço onde professores e alunos são sujeitos de uma relação crítica e criadora. Assim, a intervenção pedagógica favorece a aprendizagem a partir da diversidade, não a partir das características e dificuldades do aluno.

As estratégias de ensino adotadas incluem atividades em sala de aula com aulas expositivo-dialogadas, estudos dirigidos, apresentações, seminários, desenvolvimento de projetos.

Adriana Murara Silva

A avaliação do processo de ensino e aprendizagem é um instrumento diagnóstico, com finalidade formativa, voltado ao crescimento que assegure a relação conhecimento x prática. Assim, realizar-se-á uma comparação dos resultados que forem sendo obtidos, no decorrer do trabalho, com os objetivos propostos, a fim de constatar o desenvolvimento de habilidades, progressos, dificuldades e reorientar o trabalho para as correções necessárias.

Serão considerados os seguintes critérios: conhecimentos teóricos e práticos obtidos, integração ao grupo, desenvolvimento pessoal e postura ética (assiduidade, pontualidade, interesse, participação, respeito com professores e alunos).

A avaliação prima pelo caráter diagnóstico e formativo, consistindo em um conjunto de ações que permitem recolher dados, visando à análise da consecução dos objetivos por parte do aluno, previstos no plano de curso. Suas funções primordiais são:

  • Obter evidências sobre o desenvolvimento do conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias à constituição de competências, visando a tomada de decisões sobre o encaminhamento dos processos de ensino e aprendizagem e/ou a progressão do aluno para o semestre seguinte.

  • Analisar a consonância do trabalho pedagógico com as finalidades educativas previstas no Projeto Pedagógico do Curso.

  • Estabelecer previamente, por unidade curricular, critérios que permitam visualizar os avanços e as dificuldades dos alunos na constituição das competências. Os critérios servirão de referência para o aluno avaliar sua trajetória e para que o professor tenha indicativos que sustentem tomadas de decisões.

O registro, para fins de documentos acadêmicos, será efetivado ao final da unidade curricular, apontando a situação do aluno no que se refere à constituição de competências. Será aprovado na unidade o aluno que tiver notaigual ou superior 6 e obtiver frequência igual ou superior a setenta e cinco por cento do total de horas letivas previstas no módulo.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker3-srv2.appdocker3-inst205/12/2020 22:30