Projeto Político Pedagógico

O egresso do curso de Licenciatura em Educação Profissional e Tecnológica é o bacharel ou tecnólogo, portador do título de Licenciado em Educação Profissional, para o exercício do magistério, em disciplinas constantes do currículo do ensino da EPT. Esse profissional poderá desempenhar não só a função de docência, elemento definidor da atividade educativa, mas também participar de todas as atividades que compõem a ação docente: Participar no planejamento, organização e gestão dos sistemas de ensino, com sensibilidade ética e compromisso com a democratização das relações sociais na instituição e fora dela. Estabelecer um diálogo entre a sua e as outras áreas do conhecimento, relacionando o conhecimento científico com a realidade social. Colaborar na elaboração e desenvolvimento do projeto pedagógico da instituição de ensino onde atua, realizando um trabalho pedagógico participativo e solidário. Articular movimentos socioculturais, envolvendo a escola e a comunidade. Realizar pesquisas na área da educação profissional e especificamente da docência, visando conhecer e avaliar as interfaces das relações sociais, políticas e econômicas com o campo educacional. Utilizar com propriedade as metodologias da Educação a Distância.

Os egressos deste curso de licenciatura poderão atuar como docentes na educação profissional e tecnológica, considerando-se: Exercer a docência em instituições de educação profissional e outras entidades de ensino, de caráter privado e público, em todos os níveis e modalidades; Participar na gestão de processos educativos e na organização e funcionamento de sistemas e instituições de educação profissional; Participar da gestão das instituições contribuindo para elaboração, implementação, coordenação, acompanhamento e avaliação do projeto pedagógico; Desenvolver a docência na Educação Profissional e Tecnológica,, fundamentandose em princípios de interdisciplinaridade, contextualização, democratização, pertinência e relevância social, ética e sensibilidade afetiva e estética; Desenvolver pesquisa no campo da Educação Profissional, para a produção de conhecimentos, métodos e estratégias de fortalecimento e reconhecimento desta área da educação.

Competências do Licenciado em Educação Profissional e Tecnológica: Compreender e analisar o fenômeno educativo inserido no contexto histórico, econômico, social e político; Compreender a técnica e sua epistemologia, considerando a Educação Profissional um campo de estudos próprio; Explicar e interpretar o fenômeno educativo escolar e não-escolar, tendo como referência uma abordagem científica dos conhecimentos que o fundamentam, a partir da reflexão e análise crítica da prática educativa; Coordenar, planejar e cuidar da gestão dos processos educativos; Desenvolver habilidades comunicativas, que se dá através da compreensão e valorização das diferentes linguagens; Reconhecer as peculiaridades didáticas para a formação de técnicos e de profissionais da área da tecnologia; Desenvolver aspectos analíticos acerca de procedimentos atitudinais de educandos; Reconhecer os diferentes públicos da educação profissional e as metodologias de ensino apropriadas aos mesmos; Inteirar-se das metodologias necessárias ao processo da modalidade de Educação a Distância e os impactos tecnológicos implicados na sua efetivação; Articular a teoria e a prática, de modo articulado ao domínio dos conhecimentos científicos e didáticos, contemplando a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão e pesquisa na produção do conhecimento; Reconhecer etapas de inclusão social por meio de leituras críticas da sociedade e da concepção de educação profissional; Utilizar as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para o aprimoramento da prática pedagógica e a ampliação da formação cultural dos estudantes.

A metodologia de um curso ofertado na modalidade a distância deve propiciar a interação entre todos os envolvidos no processo ensino e aprendizagem e também possibilitar momentos afetivos de aprendizagens colaborativas que contribuam para o desenvolvimento das habilidades e competências delineadas para a formação do perfil profissional, especialmente para a formação docente na educação profissional e tecnológica. O uso das tecnologias da informação e comunicação permite aos professores vivenciar diferentes maneiras de mediar às situações de ensino e aprendizagem, além de possibilitar a criação de novos e diversificados procedimentos didáticos. Na era informação, comportamentos, práticas, informações e saberes se alteram com extrema velocidade, refletindo em modificações significativas sobre as tradicionais formas de pensar e fazer educação (KENSKI, 2006). Analisando essa temática, Kensi (2006, p. 27) ressalta que é necessário “abrir-se para novas educações – resultantes de mudanças estruturais na formas de ensinar e aprender possibilitadas pela atualidade tecnológica – é o desafio a ser assumido” por todos aqueles que estão inseridos na sociedade contemporânea, de forma especial pelos profissionais da EPT. Nessa perspectiva, considera-se que, no campo educacional, a internet surge como uma importante ferramenta para alavancar a qualidade no processo de aprender e de ensinar, estabelecendo canais de comunicação e interação que representam novas perspectivas de acesso e construção colaborativa do conhecimento, independente do distanciamento físico entre professores e alunos. Considerando que por meio da Web é possível estabelecer uma relação comunicacional e interativa gerando possibilidades de (re)ssignificar o processo de ensinar e de aprender, o curso de Licenciatura em EPT será desenvolvido no moodle, que constitui uma plataforma de apoio ao ensino a distância disponibilizada pelo IFSC. O moodle possibilita a criação do ambiente virtual de ensino e aprendizagem (AVEA) que constitui o “local virtual, no qual o curso será desenvolvido”. No AVEA a interação ocorre por meio de dispositivos que permitem a comunicação tanto de forma síncrona quanto assíncrona, possibilitando a criação de diferentes situações e procedimentos didáticos que incentivam a dialogicidade e a interação entre os atores envolvidos nesse processo. Ressalta-se a que comunicação síncrona ocorre em tempo real, possibilitando aos sujeitos envolvidos estabelecerem um processo comunicacional interativo e colaborativo. Neste curso, a comunicação síncrona ocorrerá por videoconferências a serem coordenadas pelos professores em cada uma das unidades curriculares, sendo o número de encontros nessa ferramenta definido de acordo com a carga horária de cada uma delas. Destacamos que a videoconferência ocorre de forma síncrona constituindo um meio de comunicação entre professores e alunos. As videoconferências serão gravadas e disponibilizadas no ambiente virtual de aprendizagem para os alunos. Ainda os professores que desejarem poderão realizar orientações com os alunos por meio do chat que constitui uma atividade online que permite uma discussão textual - por escrito - em tempo real entre vários usuários da internet. Essa atividade permite o atendimento coletivo e/ou individualizado, podendo ser realizado entre professores/alunos/tutores. No início do curso, a coordenação fará a postagem do cronograma contendo as datas e horários das videoconferências. Ainda, algumas atividades síncronas serão realizadas nos polos de apoio presencial. Conforme preconiza o Decreto 9.057/2017, no Art. 4º. As atividades presenciais, como tutorias, avaliações, estágios, práticas profissionais e de laboratório e defesa de trabalhos, previstas nos projetos pedagógicos ou de desenvolvimento da instituição de ensino e do curso, serão realizadas na sede da instituição de ensino, nos polos de educação a distância ou em ambiente profissional, conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais. Nesse sentido os momentos presenciais deste curso seguirão as orientações do Decreto 9.057/2017. Portanto, as provas, defesa de trabalhos, prática em laboratório e a apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC, quando for o caso, ocorrerão obrigatoriamente em momentos presenciais, realizados nos polos de apoio presencial devidamente credenciados pela Capes. A comunicação assíncrona entre os atores no AVEA acontece em tempos diferentes. No entanto, isso não impede que o processo de aprendizagem colaborativa e comunicação sejam efetivos, pois por meio de procedimentos e recursos didáticos devidamente planejados é possível (re)ssignificar o processo de ensinar e de aprender. Sendo assim, esse curso utilizará os recursos disponíveis no Ambiente Virtual de Ensino Aprendizagem - Moodle, entre eles destaca-se fóruns, objetos de aprendizagem, questionários objetivos e/ou dissertativos, enquetes, wiki, glossário, blog, estudo de caso, portfólio, mapas conceituais, produção de mídias visuais ou auditivas, MOOCs, midiateca, entre outros que poderão ser utilizados pelas unidades curriculares conforme os objetivos de aprendizagem definidos no plano de ensino. De acordo com os Referenciais de Qualidade para EAD (SEED, 2007), é necessário ressaltar que a educação na modalidade a distância apresenta uma equipe multidisciplinar, especialmente destinada para a produção de materiais didáticos dessa forma, além do professor, para que os materiais sejam apresentem dialogicidade, interatividade e viabilize uma aprendizagem colaborativa entre os alunos outros profissionais é imprescindível a presença de outros profissionais. Nesse sentido, para esse curso, a produção de material didático e o acompanhamento do curso e dos alunos também contarão com a equipe multidisciplinar composta por técnicos em assuntos educacionais, pedagogo, design gráfico, design instrucional, revisora de textos, tutores e professores que produzirão o conteúdo e irão planejar e produzir os materiais para as suas unidades curriculares no ambiente virtual de ensino e aprendizagem. Ainda, haverá o apoio técnico de técnicos em TI. A metodologia deste curso prevê também a possibilidade de gravações de videoaulas.

Diretor: Olivier Allain: olivier@ifsc.edu.br; (48) 31318825 ou 31318800

Chefia de Formação de Formadores (DEPE): Marizete B. Spessato. marizete.spessato@ifsc.edu.br (48) 31318800

Chefia de Educação a Distância: Gislene Miotto C. Raymundo: gislene.miotto@ifsc.edu.br (48) 31318800 ou 31318805

Profª. Inês Soares Nunes Poggio. Ms - Coordenadora do Curso

A avaliação dos estudantes será realizada como parte integrante do processo educativo acontecerá ao longo do curso de modo a permitir reflexão-ação-reflexão da aprendizagem e a apropriação do conhecimento, e a apropriação do conhecimento, resgatando suas dimensões diagnóstica formativa, processual e somativa. Na educação à distância, o modelo de avaliação do estudante deve considerar seu ritmo e estilo de aprendizagem de forma a ajudá-lo desenvolver desempenhos ascendentes de competências, descritas por conhecimentos, habilidades e atitudes observáveis no contexto da EPT, possibilitando ao estudante alcançar os objetivos propostos no curso. Nos encontros presenciais serão utilizados principalmente métodos e instrumentos como: observação, provas/testes individuais e coletivos, desenvolvimento de projetos e apresentação do trabalho final. Durante o desenvolvimento do curso a avaliação ocorrerá de forma contínua e processual. O docente, sujeito responsável pela mediação direta com o aluno neste curso, deverá acompanhar e verificar, por meio da participação dos estudantes, o desempenho, as competências e habilidades adquiridas; seus avanços e/ou dificuldades. Para assegurar que a avaliação da aprendizagem seja contínua e processual, cada unidade curricular deve prever em seu plano de ensino avaliações a serem realizadas pelo aluno no AVEA, além da avaliação presencial. O professor deve apresentar, no Plano de Ensino, os critérios de correção e as atividades de recuperação da aprendizagem. Os instrumentos de avaliação serão diversificados e deverão constar no plano de ensino de cada unidade curricular, estimulando o estudante à: pesquisa, extensão, reflexão, iniciativa, criatividade, laboralidade e cidadania. Entre as possibilidades de avaliação estão todas as ferramentas disponibilizadas pelo moodle, como questionários, participação em fóruns, glossário, etc. A nota mínima de aprovação em cada componente curricular, seguindo o que preconiza o RDP do IFSC, é 6,0 (seis). O discente que não obtiver nota mínima para aprovação, nota 6,0, em até 20% dos componentes curriculares do curso, mas com frequência e/ou participação mínima de 75% (setenta e cinco por cento), terá direito de realizar até 2 (duas) reavaliações finais desses componentes curriculares. A recuperação de estudos, a que todos os alunos têm direito, compreenderá a realização de novas atividades pedagógicas no decorrer do período letivo, que possam promover a aprendizagem, essas devem ocorrer, preferencialmente, no horário regular de aula. Ao final dos estudos de recuperação o aluno será submetido à nova avaliação, cujo resultado será registrado pelo professor. O planejamento, a aplicação e a correção da reavaliação ficará a critério do docente responsável pelo componente curricular com supervisão do Coordenador do Curso e da equipe pedagógica do Cerfead. O estudante terá ainda, nova oportunidade de prestar atividades de avaliação não realizadas por motivo de doença ou por falecimento de familiares, convocação do judiciário e do serviço militar, desde que encaminhe em até 2 (dois) dias letivos contados do final do afastamento, um requerimento à Coordenadoria de Curso, com os documentos comprobatórios do impedimento. De acordo com a RDP, o requerimento deverá indicar a data e horário das atividades de avaliação não realizadas, o componente curricular e o nome do professor. Seguindo o que preconiza a legislação para a oferta de curso na modalidade a distância, a avaliação de maior peso em cada componente curricular será realizada presencialmente, bem como a defesa do TCC levando em consideração: ● a participação do estudante nas atividades síncronas; ● a participação do estudante nas atividades online e assíncronas; ● a execução e entrega das tarefas propostas nos prazos estabelecidos; ● as atividades escritas de caráter individual e presencial. O Trabalho de conclusão de Curso (TCC) oportunizará aos alunos discussões coletivas para o desenvolvimento de um estudo a ser apresentado publicamente. O resultado da execução do referido projeto deve seguir também, as normas da ABNT e do Regulamento da Pós-graduação do IFSC (2016). A Banca Avaliadora, após a apresentação dos trabalhos atribuirá o resultado final: Aprovado, Aprovado Condicionalmente ou Não Aprovado. No caso da Aprovação Condicional será concedido ao aluno o prazo máximo de 30 dias corridos a contar da data da apreciação do TCC para o cumprimento das exigências da Banca Avaliadora. As defesas do TCC serão feitas pelos estudantes nos Polos UAB, aos quais estiverem vinculados, mediante apresentação dos trabalhos. O Trabalho de conclusão de Curso (TCC) oportunizará aos alunos discussões coletivas para o desenvolvimento de um estudo a ser apresentado publicamente. O resultado da execução do referido projeto poderá ser um trabalho monográfico ou um produto (documentário, desenvolvimento de nova tecnologia, etc), seguindo as normas da ABNT, como já mencionado.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appserver4.srv4inst1 07/04/2020 14:20