Projeto Político Pedagógico

O Engenheiro Civil é um profissional de formação generalista, que atua na
concepção, planejamento, projeto, construção, operação e manutenção de edificações e
de infraestruturas. Suas atividades incluem: supervisão, coordenação e orientação
técnicas; estudo, planejamento, projeto e especificação; estudo de viabilidade técnicoeconômica;
assistência, assessoria e consultoria; direção, execução e fiscalização de
obra e serviço técnico; vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico.
Pode desempenhar cargos e funções técnicas, elaborar orçamentos e cuidar de
padronização, mensuração e controle de qualidade. Pode coordenar equipes de
instalação, montagem, operação, reparo e manutenção. Executa desenho técnico e se
responsabilizar por análise, experimentação, ensaio, divulgação e produção técnica
especializada. Coordena e supervisiona equipes de trabalho, realiza estudos de
viabilidade técnico-econômica, executa e fiscaliza obras e serviços técnicos; e efetua
vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres. Em suas atividades,
considera a ética, a segurança, a legislação e os impactos ambientais. A figura 04
representa um resumo dessa formação. Com relação à formação pessoal, o Curso de Engenharia Civil oferecido
possibilitará que o aluno:
• Possua capacidade crítica para analisar de maneira conveniente os seus próprios
conhecimentos;
• Assimile os novos conhecimentos científicos e reflita sobre o comportamento ético que a
sociedade espera de sua atuação e de suas relações com o contexto ambiental, cultural,
socioeconômico e político;
• Trabalhe em equipe;
• Busque um processo de formação contínua, por meio da curiosidade e de estudos
extracurriculares individuais ou em grupo, com espírito investigativo, criatividade e
iniciativa na busca de soluções para questões individuais e coletivas relacionadas com a
Engenharia Civil;
• Exerça a profissão respeitando o direito à vida e ao bem-estar dos cidadãos; e
• Atue como pesquisador na área da Engenharia Civil.
Com relação à formação técnica, o curso buscará a formação de profissionais que
tenham consciência da importância social da profissão como possibilidade de
desenvolvimento social e coletivo, que disseminem e/ou utilizem o conhecimento de modo
positivo para a comunidade e que exerçam a sua profissão com espírito dinâmico,
criativo, na busca de novas alternativas tecnológicas. Nesse sentido, a formação
profissional do estudante proporcionará, assim como determinado pelo MEC, o exercício
das seguintes competências e habilidades gerais:
• Aplicar conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais à
engenharia;
• Projetar e conduzir experimentos e interpretar resultados;
• Conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos;
• Planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia;
• Identificar, formular e resolver problemas de engenharia;
• Desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas;
• Supervisionar a operação e a manutenção de sistemas;
• Avaliar criticamente a operação e a manutenção de sistemas;
• Comunicar-se eficientemente nas formas escrita, oral e gráfica;
• Atuar em equipes multidisciplinares;
• Compreender e aplicar a ética e responsabilidade profissionais;
• Avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e ambiental;
• Avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia; e
• Assumir a postura de permanente busca de atualização profissional.

O Engenheiro Civil é habilitado para trabalhar em empresas de construção civil e
em obras de infraestrutura de barragens, de transporte e de saneamento; em obras
ambientais e hidráulicas; em serviço público e privado, em instituições de ensino e de
pesquisa; em serviços autônomos.
O egresso do curso de Engenharia Civil aplicará conhecimentos matemáticos,
científicos, tecnológicos e instrumentais para a solução dos diversos problemas e
desafios da construção civil. O curso é voltado ao fazer tecnológico no ambiente de
produção, com uma forte relação entre teoria e prática e privilegiando a aplicação da
tecnologia disponível.

A Engenharia Civil do IFSC, Câmpus Criciúma terá como principal foco em
termos de competência profissional: o Projeto e Execução de Obras de Construção Civil.
Para atender a esse foco de formação, o engenheiro egresso terá como competências:
• Projetar obras de edificações nos seus componentes, arquitetônico, estrutural e de
instalações prediais;
• Projetar demais obras de construção civil, para as quais tenha cursado unidades
curriculares específicas na modalidade optativa;
• Planejar e dirigir obras de construção civil nos aspectos, físico e financeiro;
• Calcular e projetar estruturas;
• Realizar pesquisas e exercer atividades de ensino, circunscritos pelo campo de
conhecimento específico da Engenharia Civil;
• Realizar ensaios, controle de qualidade e padronização;
• Realizar vistorias, perícias, elaborar laudos e fazer avaliações;
• Dirigir indústrias de construção civil;
• Desempenhar cargo e função técnica;
• Fiscalizar obras e serviços técnicos; e
• Gerenciar negócios relacionados à Engenharia Civil.

VER PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

Grupo de trabalho responsável pela elaboração do PPC de Engenharia Civil.
Nome: E-mail Telefone
Adilson Jair Cardoso adilson.jair@ifsc.edu.br (48) 3462 5027
Anderson Augusto Muller anderson.muller@ifsc.edu.br (48) 3462 5016
Cleidson Rosa Alves cleidson.alves @ifsc.edu.br (48) 3462 5016
Daniel Comin daniel.comin@ifsc.edu.br (48) 3462 5027
Diego Haltiery dos Santos diego.haltiery@ifsc.edu.br (48) 3462 5016
Graziela Olivo Fermo graziela.olivo@ifsc.edu.br (48) 3462 5015
Marcelo Dal Bó marcelo.dalbo@ifsc.edu.br (48) 3462 5027
Marcos Luis Grams marcos.grams@ifsc.edu.br (48) 3462 5016
Marleide Coan Cardoso marleide.cardoso@ifsc.edu.br (48) 3462 5027
Roslene de Almeida Garbelotto roslene.garbelotto@ifsc.edu.br (48) 3462 5016

A avaliação do processo de ensino e aprendizagem não é neutra, objetiva, uma vez
que está assentada sobre uma dada intencionalidade e sobre um suporte político e
epistemológico que guia toda a prática pedagógica. Por sua vez, corresponde a um
determinado modelo de escola e de sociedade. A avaliação é um meio e não um fim em si
mesma. É delimitada por uma teoria e uma prática pedagógica, estando ela dimensionada
em um modelo teórico de sociedade, de homem, de educação e de ensino-aprendizagem.
Assim, esse projeto visa uma educação emancipatória e não-reprodutivista,
baseada além do acúmulo de informações, na construção de conhecimento. Neste
contexto, a avaliação deixa de ser uma atribuição de valor ao educando e passa a ter um
caráter formativo e processual. Integra o processo de formação, visando o
desenvolvimento das competências previstas no perfil do egresso do curso e será
realizada na perspectiva de tomadas de decisão e respeito da condução do trabalho
pedagógico, ao permitir o diagnóstico, a reorientação e o aprimoramento do processo de
ensino e aprendizagem.
Desta forma, o conhecimento dos critérios utilizados, a análise dos resultados e
dos instrumentos de avaliação e autoavaliação são imprescindíveis, pois favorece a
competência do Engenheiro Civil em formação sobre o seu próprio processo de
aprendizagem.
Os instrumentos de avaliação serão diversificados e constarão no planejamento do
componente curricular, estimulando o estudante a: pesquisa, reflexão, iniciativa,
criatividade, laborabilidade, e cidadania. Conforme nomeados no RDP. As avaliações
podem constar de:
I – observação diária dos alunos pelos professores, em suas diversas atividades;
II – trabalhos de pesquisa individual ou coletiva;
III – testes e provas escritos, com ou sem consulta;
IV – entrevistas e arguições;
V – resoluções de exercícios;
VI – planejamento ou execução de experimentos ou projetos;
VII – relatórios referentes aos trabalhos, experimentos ou visitas técnicas;
VIII – atividades práticas referentes àquela formação;
IX – realização de eventos ou atividades abertas à comunidade;
X – autoavaliação descritiva e avaliação pelos colegas da classe;
XI – outros instrumentos que a prática pedagógica indicar.
Além das avaliações em cada componente curricular, serão realizadas reuniões
pedagógicas, por intermédio do NDE, nas quais serão avaliados aspectos implicados no
processo ensino aprendizagem. Serão observados pontos tanto de ordem pedagógica
quanto os de cunho acadêmico e institucional que concorrem para a permanência e êxito
do aluno no seu percurso formativo. Estas serão preparatórias para a realização dos
Seminários de Avaliação, que acontecerão de forma permanente.
Para efeito de tomada de decisão quanto a progressão do aluno em relação a
frequência e atingimento dos objetivos propostos para cada componente curricular, serão
seguidas as orientações previstas no RDP.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker2-srv2.appdocker2-inst231/07/2021 09:37