Projeto Político Pedagógico

Ser um profissional capaz de:

• Compreender e aplicar os conceitos introdutórios de economia e finanças pessoais.
Entender o funcionamento básico da economia nacional e mundial. (Taxas de juros, infla-
ção, moedas etc.)
• Reconhecer e utilizar termos, ferramentas e teorias de economia e finanças.
Reconhecer e diferenciar receitas e despesas.
Utilizar calculadora financeira e planilhas eletrônicas como suportes para tomada de deci sões financeiras pessoais.
Elaborar Fluxo de Caixa pessoal.
Conhecer formas de empréstimos/financiamentos, investimentos e suas aplicações.

O curso destina-se a melhoria do controle das finanças pessoais. A área de atuação é o
próprio controle financeiro do aluno.

Espera-se que no final do curso o estudante seja capaz de:
1. Compreender o funcionamento básico da Economia.
2. Diferenciar receitas e despesas
3. Utilizar calculadora financeira e planilhas eletrônicas como ferramentas de controle financeiro pessoal.
4. Conhecer formas de empréstimos e investimentos para auxiliar nas finanças pessoais.

O curso será ministrado em aulas que contemplem de forma articulada os saberes teóri cos e práticos, com exemplos reais, simulações, estudos de caso e demais atividades que aprimorem o conhecimento do aluno. As aulas serão:
Aulas Expositivas e Dialogadas, com o uso de tecnologias audiovisuais e materiais
de apoio, sempre na perspectiva da construção do conhecimento, mediante a valorização dos saberes profissionais.
Aulas no laboratório de informática, acesso a internet, utilização de planilhas eletrônicas e demais sistemas que colaborem com a pesquisa e a aplicação do conhecimento adquirido.

Prof. Robson Cristhian Henkel

Telefone: (49) 3631 - 0400
E-mail: robson.henkel@ifsc.edu.br; ensino.smo@ifsc.edu.br

De acordo com os dispositivos regimentais do IFSC – Câmpus São Miguel do Oeste, a
avaliação da aprendizagem é parte integrante do processo de ensino e obedece às normas e procedimentos pedagógicos estabelecidos pelo Regimento Didático Pedagógico. A avaliação dos aspectos qualitativos compreende o diagnóstico, a orientação e a reorientação do processo de ensino e aprendizagem visando à construção dos conhecimentos.
Os instrumentos de avaliação serão diversificados e deverão constar no plano de ensino
do componente curricular, estimulando o aluno à: pesquisa, reflexão, iniciativa, criatividade, laborabilidade e cidadania. As avaliações podem constar de: I - observação diária dos alunos pelos
professores, em suas diversas atividades; II - trabalhos de pesquisa individual ou coletiva; III - testes e provas escritos, com ou sem consulta; IV - entrevistas e arguições; V - resoluções de exercí-
cios; VI - planejamento ou execução de experimentos ou projetos; VII - relatórios referentes aos
trabalhos, experimentos ou visitas técnicas; VIII - atividades práticas referentes àquela formação;
IX - realização de eventos ou atividades abertas à comunidade; X – auto avaliação descritiva e
avaliação pelos colegas da classe; XI - demais instrumentos que a prática pedagógica indicar. Parágrafo único. As avaliações serão registradas no diário de classe, sendo analisadas conjuntamente com os alunos e devolvidas aos mesmos, no prazo máximo de 15 (quinze) dias letivos após sua
aplicação.
O registro do resultado de cada componente curricular será realizado pelo professor no
diário de classe na forma de valores inteiros de 1 (um) a 10 (dez). O registro, para fins de docu mentos acadêmicos, será efetivado ao final da unidade curricular, apontando a situação do aluno
no que se refere à constituição de competências utilizando-se a seguinte nomenclatura:
Aprovado: quando o aluno tiver obtido as competências;
Reprovado: quando o aluno não tiver obtido as competências.
A certificação se dará após a conclusão do curso e obtenção de aprovação, com frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária do componente curricular.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker3-srv2.appdocker3-inst205/08/2020 01:16