Projeto Político Pedagógico

O egresso do curso é o profissional que atua na condução de visitantes em atrativos (sítios) turísticos naturais, desenvolvendo atividades interpretativas sobre o ambiente visitado, além de contribuir para o monitoramento de impactos socioambientais.

O condutor ambiental local pode prestar serviço para agências de turismo, hotéis, pousadas, empresas voltadas para a realização de atividades de ecoturismo e turismo de aventura, ou ainda desenvolver atividades como profissional autônomo ou em organizações de classe como associações ou cooperativas.


 Conduzir visitantes com segurança, orientando e interpretando aspectos ambientais e socioculturais dos atrativos (sítios) turísticos naturais, sensibilizando para a importância da conservação do meio ambiente.
Auxiliar no monitoramento dos impactos ambientais da visitação, contribuindo com a gestão da sustentabilidade nos atrativos (sítios) naturais da visitação.
Comunicar-se com desenvoltura, ética e profissionalismo, considerando os diversos públicos e promovendo a integração interpessoal e com o ambiente natural.
Atuar em consonância com a legislação.
Atuar na organização da categoria, visando ao aperfeiçoamento das suas atividades e contribuindo para a formulação de políticas públicas em turismo e meio ambiente.
 

O currículo elaborado por competências implica em ações pedagógicas que possibilitem ao aluno a construção de seu conhecimento. Além disso, o espaço constituído na escola possibilita interação permanente entre discentes, docentes e demais servidores de modo que gere ações críticas, reflexivas e construtivas.  O fazer pedagógico se dá através de atividades em sala de aula com aulas expositivodialogadas, visitas técnicas, aulas práticas, estudos dirigidos, apresentações, seminários e desenvolvimento de projetos. Visitas técnicas/culturais pedagógicas, estudos de caso, levantamento de problemas e busca de soluções no entorno da Instituição são atividades que complementam e dinamizam o processo. Além disso, busca-se promover uma ação pedagógica de valorização do ser humano, da natureza e da sociedade como um todo. Desta forma, os profissionais formados pelo IFSC Câmpus Garopaba estarão preparados para agir profissionalmente com ética, responsabilidade e respeito.
 

Micheline Sartori - micheline.sartori@ifsc.edu.br

A avaliação será baseada nas competências, considerando:
 o aluno no seu  estágio inicial de conhecimentos e  desenvolvimento durante as unidades curriculares;
 a coerência do trabalho pedagógico com o perfil do egresso previsto no Curso.
 
As avaliações serão compostas por:  Exercícios;  Estudos de casos;  Atividades práticas;  Prática profissional
 
Além das competências técnicas, serão analisadas as seguintes atitudes dos alunos:
 Assiduidade e pontualidade às aulas;
 Postura e respeito ao próximo;
 Cumprir as tarefas solicitadas, respeitando os prazos;
 Contribuir para as aulas com interesse, iniciativa e empenho.
 
Os registros das avaliações são feitos de acordo com a nomenclatura que segue: E - Excelente; P - Proficiente; S - Satisfatório; I - Insuficiente.
 
O registro, para fins de documentos acadêmicos, será efetivado ao final de cada unidade curricular, apontando a situação do aluno no que se refere à constituição de competências. Para tanto, utilizar-se-á nomenclatura:

 A - (Apto): quando o aluno tiver obtido as competências, com conceitos E, P ou S e frequência mínima de 75%; NA - (Não Apto): quando o aluno não tiver obtido as competências, ou seja, conceito I ou frequência inferior a 75%
 
A recuperação de estudos deverá compreender a realização de novas atividades no decorrer do período do próprio curso, que promovam a aprendizagem, tendo em vista o desenvolvimento das competências

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker1-srv1.appdocker1-inst121/04/2021 14:58