Projeto Político Pedagógico

Promover e incentivar a adoção de tecnologias digitais e ferramentas de autoria no contexto educacional, de modo a qualificar a prática docente e a aprendizagem discente, oportunizando formas diferenciadas de acesso aos conhecimentos e buscando desenvolver a prática do ensino híbrido.

O egresso do Curso FIC em TICs para salas de aulas é um profissional capaz de atuar com a utilização de tecnologias no contexto educacional da sua área de atuação, seja em instituições de ensino públicas e/ou privadas, além de outros espaços de educação não formal.

• Compreender o impacto das tecnologias nas diferentes dimensões e contexto educacionais. • Exercitar o uso das tecnologias no contexto da construção própria e coletiva do conhecimento. • Incorporar as tecnologias de informação e comunicação no processo de ensino e aprendizagem. • Explorar as potencialidades didáticas das novas tecnologias em relação aos objetivos de ensino.

A metodologia de trabalho docente deste curso terá como base uma concepção dialógica de ensino-aprendizagem, pressupondo o conhecimento como processo criativo de apropriação e transformação da realidade. Nessa concepção, valoriza-se o diálogo, que caracteriza a relação pedagógica na qual professores e alunos ensinam e aprendem, possibilitando ao aluno a construção do conhecimento. Nessa construção de novos saberes, a escola se constitui em um espaço onde docentes e alunos são sujeitos de uma relação crítica e criadora, favorecendo a formação integral do estudante, e permitindo-lhe entender por que e para que está estudando determinados conceitos e práticas, tornando-o autor da sua própria história. Este curso também trabalhará a partir de situações-problemas, projetos ou situações reais do mundo do trabalho, que objetivem alcançar as competências profissionais. As aulas serão desenvolvidas partindo da problematização, da contextualização e da relação entre as unidades curriculares, promovendo a interdisciplinaridade. Nessa metodologia, o educando tem um papel ativo no processo de ensinoaprendizagem, isto é, ele age, reage, resolve problemas, vive o processo; ele deve ser estimulado a aprender a aprender. O docente, por sua vez, é um mediador e não transmissor do conhecimento. Ele deverá problematizar, apresentar desafios aos alunos, perguntar, indicar possíveis caminhos, estimular, orientar, assessorar, informar e explicar (PINHEIRO; BURINI, 2004). Os procedimentos didático-metodológicos propostos são: • Aulas expositivas dialogadas, exposição de vídeos, seminários ,essas atividades em sala de aula; • Aulas práticas de laboratório; • Trabalhos de pesquisa; • Desenvolvimento de projetos individuais, grupais, interdisciplinares etc.; • Interpretação de textos técnicos e científicos relacionados aos conteúdos trabalhados;

• Análises de situações-problema; • Recursos tecnológicos de informação e comunicação (TICs), tais como: sistemas multimídias, redes sociais, fóruns eletrônicos, videoconferência, softwares e suportes eletrônicos.

4. Nome do responsável pelo projeto: Yussef Parcianello 5. Contatos: yussef.parcianello@ifsc.edu.br

A avaliação ocorrerá de forma contínua e processual, durante o desenvolvimento do curso. Será avaliado o desempenho dos alunos, suas competências e habilidades, verificando o interesse e a relação com o ambiente escolar informatizado. A avaliação dos participantes será realizada como parte integrante do processo educativo. Acontecerá ao longo do curso de modo a permitir reflexão-ação-reflexão da aprendizagem e a apropriação do conhecimento, resgatando suas dimensões diagnóstica, formativa e somativa. O resultado das avaliações será registrado em valores inteiros de 0 (zero) a 10 (dez) e o resultado mínimo para aprovação no componente curricular será 6 (seis). Além do conceito mínimo, é necessário obter frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) nos encontros presenciais para ser aprovado na unidade curricular. Na primeira aula, o professor deverá apresentar aos discentes o Plano de Ensino de sua Unidade Curricular, detalhando os mecanismos de avaliação que utilizará. A recuperação de estudos compreenderá a realização de novas atividades pedagógicas no decorrer do período letivo, que possam promover a aprendizagem, conforme consta no Art. 38 do Regimento Didático-Pedagógico do IFSC.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appserver1.srv1inst1 17/08/2019 18:53