Projeto Político Pedagógico

O perfil profissional do Técnico em Biotecnologia foi delineado com vistas à proposição de
soluções para os problemas profissionais técnicos e humanos, relativos à Biotecnologia.
O Técnico em Biotecnologia deverá ser um profissional capaz de:
a) Utilizar e realizar a manutenção de vidrarias, instrumentos e equipamentos de laboratórios. 
b) Manipular, preparar, utilizar e descartar, corretamente, reagentes químicos e materiais biológi-
cos.
c) Operacionalizar e executar técnicas de análises químicas, físico-químicas, microbiológicas, mi-
croscopia e histologia, químico-biológicas, biologia molecular e análises clínicas.
d) Planejar, coordenar e aplicar ações de padronização e controle de qualidade.
e) Coletar, processar e interpretar dados a fim de emitir resultados, pareceres, laudos e relatórios
no âmbito de suas atribuições legais.
f) Elaborar e executar projetos na área.
g) Atuar de forma colaborativa nos grupos de trabalho.

De acordo com o catálogo nacional de cursos técnicos (2016), o campo profissional de
atuação do técnico em biotecnologia é bem diverso e cita as seguintes instituições e áreas:
Empresas, indústrias, agroindústrias, instituições de pesquisa, ensino e desenvolvimento em
biociências e produtos biotecnológicos. Laboratórios de controle de qualidade de biomoléculas, de
bioprocessos, de biologia molecular, de toxicologia, de biodiagnósticos e de análises clínicas.
Bancos de materiais biológicos e de genes. Empresas de consultorias, assistência técnica,
comercialização de insumos e equipamentos utilizados na área de biociências e biotecnologia.
Indústrias alimentícias, de cosméticos, bebidas e farmacêutica. Laboratório de agropecuária e
ambiental. Estações de monitoramento e tratamento biológicos da água. Escritórios de patentes
biotecnológicas. Empreendimento próprio.

1. Ser responsável por realizar atividades laboratoriais relacionadas a área da biotecnologia.
2. Trabalhar, de forma colaborativa, na coleta, interpretação de dados e na elaboração de
documentos (relatórios, laudos e projetos) relacionados a área da biotecnologia.

A organização curricular do Campus Lages fundamenta-se na concepção por
competências, a qual implica em ações pedagógicas que possibilita ao aluno a construção de seu
conhecimento. Nessa construção de novos saberes, a escola constitui-se em um espaço onde
professores e alunos são sujeitos de uma relação crítica e criadora. Assim, a intervenção
pedagógica favorece a aprendizagem a partir da diversidade, não a partir das características e
dificuldades do aluno. O fazer pedagógico se dá por meio de atividades em sala de aula com
aulas teóricas expositivo-dialogadas, estudos dirigidos, apresentações, seminários e
desenvolvimento de projetos. Visitas técnicas/culturais pedagógicas, práticas laboratoriais,
levantamento de problemas e busca de soluções no entorno da Instituição são atividades extra
classe, que complementam e dinamizam o processo. Dessa forma, a comunidade externa torna-
se o espaço privilegiado em que a escola deve se inserir para articular os saberes.
A Unidade Curricular Projeto Integrador é voltada para a metodologia de trabalho por projetos,
articuladora das unidades curriculares, que converge para a escolha de um tema. Através dessa
visão global do conhecimento, a aprendizagem contextualizada e interdisciplinar torna-se
significativa. Ao relacionar o conhecimento prévio ao novo, constroem-se coletivamente novos
saberes, a partir das experiências do sujeito.

Simar Primieri - e-mail: silmar.primieri@ifsc.edu.br

Quanto aos instrumentos de avaliação, vale compreender o termo em si, que aqui é
entendido como recursos utilizados para coleta e análise de dados no processo ensino-
aprendizagem. Se tomamos a prática de avaliação como um processo, conceberemos também
que não é possível a adoção de um único instrumento avaliativo, priorizando uma só oportunidade
em que o aluno revela sua aprendizagem.
Assim, para garantir a diversidade à avaliação, ao aluno será assegurado diferentes
instrumentos avaliativos em cada disciplina, ao longo do semestre, para que possam fornecer ao
professor evidências sobre as competências adquiridas, visando à tomada de decisões sobre o
encaminhamento dos processos de ensino e aprendizagem e/ou a progressão do aluno.
É importante ressaltar, que caberá ao professor, no início do semestre, informar ao aluno
sobre cada instrumento avaliativo que comporá a nota final.
Para que a avaliação realmente faça parte do processo ensino-aprendizagem é necessário
que contemple as competências adquiridas nos aspectos relacionados aos conhecimentos,
habilidade e atitudes.
Com o intuito de avaliar os conhecimentos e as habilidades adquiridas poderão serem
realizadas atividades individuais ou em equipes, com ou sem consulta ao material auxiliar. No
tocante às atitudes, poderão ser utilizados recursos para consulta como: diários de classe,
observação direta do comportamento do aluno, fichas de avaliação, entre outros

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appserver5.srv5inst1 25/01/2020 03:52