Projeto Político Pedagógico

- Executa levantamentos geodésicos e topográficos - Utiliza equipamentos e métodos específicos - Faz a locação de obras de sistemas de transporte, civis, industriais e rurais - Delimita glebas - Efetua aerotriangulação - Restitui fotografias aéreas para a elaboração de produtos cartográficos em diferentes sistemas de referências e projeções - Interpreta dados de sensoriamento remoto, fotos terrestres e fotos aéreas de modo integrado a dados de cartas, mapas e plantas - Utiliza ferramentas de geoprocessamento - Identifica elementos na superfície e pontos de apoio para georreferenciamento e amarração - Coleta dados geométricos - Executa cadastro técnico multifinalitário - Identifica métodos e equipamentos para a coleta de dados - Organiza e supervisiona ações de levantamento e mapeamento

Atividades de mapeamento e levantamento topográfico, de comercialização de equipamentos e instrumentos específicos da função, de aerolevantamentos, de logística e distribuição de cargas. Forças Armadas. Concessionárias de serviços públicos. Agências reguladoras. Atividade autônoma.

- Aplicar a legislação e as normas técnicas vigentes. - Identificar superfícies e sistemas de referência, projeções cartográficas e sistemas de coordenadas. - Planejar serviços de aquisição, tratamento, análise e conversão de dados georreferenciados, selecionando técnicas e ferramentas adequadas utilizando softwares específicos. - Organizar e supervisionar equipes de trabalho para levantamento e mapeamento. - Executar levantamentos topográficos e geodésicos utilizando métodos e equipamentos adequados. - Identificar os diferentes sistemas de sensores remotos, seus produtos, suas técnicas de tratamento e de análise de dados. - Executar levantamentos utilizando sistemas de posicionamento por satélites, por meio de equipamentos e métodos adequados. - Executar cadastro técnico multifinalitário identificando métodos e equipamentos para a coleta de dados. - Elaborar mapas a partir de dados georreferenciados, utilizando métodos e equipamentos adequados. - Identificar os diferentes sistemas de sensores remotos, seus produtos, suas técnicas de tratamento e de análise de dados. - Utilizar softwares específicos para aquisição, tratamento e análise de dados georreferenciados. - Identificar tipos, estrutura de dados e aplicações de um sistema de informações geográficas. - Identificar tipos, propriedades e funções de mapas. - Dominar a topografia aplicada ao georreferenciamento. - Dominar técnicas cartográficas. - Executar ajustamentos de observações. - Dominar a representação gráfica. - Elaborar estudos de terraplenagem. - Dominar a topografia aplicada às obras civis. - Interpretar as formas de relevo e suas denominações, elementos de vegetação e hidrografia. - Executar a locação para implantação de obras de infraestrutura.

O Curso Técnico em Agrimensura tem sua matriz curricular organizada em módulos e seu processo de avaliação, centrado nos conteúdos e objetivos apresentados neste projeto. Este método requer dos professores a busca de metodologias diferenciadas de abordagem das tradicionais que visam apenas a transferência de conhecimentos, para outras que promovam a construção e a criação de saberes. Estas metodologias de abordagem são unificadas entre as Unidades Curriculares, permitindo fluência e unidade de todo o curso. O uso de novas tecnologias é outro fator que possibilita o desenvolvimento dos conteúdos explícitados em cada unidade curricular, entre elas a de aprender a aprender, possibilitando assim a formação do aluno, além do período em que ele permanece no curso. Considerando que o curso certificará os objetivos propostos para a formação profissional do aluno , a unidade curricular será, portanto, voltada para este fim, requerendo uma pedagogia que focalize metodologias dinâmicas centradas no aprendiz, enquanto agente de seu processo formativo, o que implica, necessariamente, incluir variadas atividades e recursos didáticos, tais como o desenvolvimento de projetos integradores e situações problemas do mundo produtivo. Os conteúdos explicitados em cada unidade curricular estão consolidados para a concretização dos objetivos e construção dos saberes que o aluno deverá atingir ao longo de sua formação e em acordo com as atribuições profissionais que o técnico pode exercer. Os trabalhos em equipe, os estudos de caso e outras metodologias, também serão empregadas para possibilitar a construção e criação do conhecimento, a aquisição de novos valores e o desenvolvimento de novas competências, comprometidos com os direitos universais do homem. As visitas técnicas, palestras, seminários, workshops serão práticas frequentes que possibilitarão ao aluno uma visão da estrutura e do funcionamento do mercado de trabalho e estarão presentes em várias unidades curriculares. A matriz curricular é composta por unidades curriculares específicas, teóricas e práticas. As unidades curriculares serão ministradas em laboratórios específicos, e em campo para realização de atividades práticas, como por exemplo: levantamentos de campo, simulação, realização de projetos ou mesmo pesquisas técnicas, cujos resultados serão expressos em forma de relatório técnico, onde desenvolverão a capacidade de expressão oral e escrita e/ou através de plantas de desenho técnico. Os projetos integradores serão realizados em todas as unidades curriculares integrando-as e apresentando sempre uma situação próxima ao da vida profissional. Quando for possível o projeto será realizado em uma atividade de extensão ou pesquisa. O estágio curricular não será obrigatório para o aluno que cursar o Curso Técnico em Agrimensura conforme prevê o projeto do curso, e estará norteado pela organização didática da Campus Florianópolis.

Rovane Marcos de França, rovane@ifsc.edu.br, (48) 3211-6061

A avaliação ocorrerá durante o processo e deverá acompanhar o desenvolvimento do aluno na obtenção dos conteúdos e objetivos requeridos para exercer a sua profissão, expressando sua cidadania. Para tanto deverão ser avaliados os conhecimentos, as habilidades e as atitudes dos alunos no desempenho de suas atividades. São instrumentos de avaliação: I - observação diária dos alunos pelos professores, em suas diversas atividades; II - trabalhos de pesquisa individual ou coletiva; III - testes e provas escritos, com ou sem consulta; IV - entrevistas e arguições; V - resoluções de exercícios; VI - planejamento ou execução de experimentos ou projetos; VII - relatórios referentes aos trabalhos, experimentos ou visitas técnicas; VIII - atividades práticas referentes àquela formação; IX - realização de eventos ou atividades abertas à comunidade; X - autoavaliação descritiva e avaliação pelos colegas da classe; XI – relatório técnico dos projetos integradores e defesa; XII - demais instrumentos que a prática pedagógica indicar. O resultado da avaliação será registrado em valores inteiros de 0 (zero) a 10 (dez). O resultado mínimo para aprovação em um componente curricular é 6 (seis). Ao aluno que comparecer a menos de 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária estabelecida neste PPC para o componente curricular será atribuído o valor 0 (zero). A decisão do resultado final, pelo professor, dependerá da análise do conjunto de avaliações, suas ponderações e as discussões do conselho de classe final.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker4-srv2.appdocker4-inst208/08/2020 15:07