Projeto Político Pedagógico

O IFSC é uma instituição pública federal que tem como objetivo oferecer educação pública, gratuita e de qualidade, buscando o desenvolvimento social, tecnológico e econômico do país e da região.
São Carlos é conhecida pelo setor, já que depois que o IF-SC instalou-se na cidade, com a capacitação de costureiras, os empresários tem visto as mesmas como oportunidade de crescimento do polo. Hoje a cidade possui um número significativo de profissionais trabalhando na área.
Tendo em vista este potencial de desenvolvimento da indústria de vestuário na região, e notando-se que o setor de modelagem também é um dos quais se mostra com menor formação de profissionais e muita demanda, ofertamos assim, a capacitação específica nesta área.
Portanto, visando atender a demanda local e regional é que propomos o curso de Modelista.

Além da perspectiva de trabalho junto à indústria, o trabalhador poderá resgatar objetivos de vida
profissional e pessoal podendo atuar como empreendedor individual, abrindo seu próprio negócio.

O estudante egresso do Curso de Formação Inicial e Continuada em Modelista deverá desenvolver
as seguintes competências:
a) Modelar peças do vestuário, considerando a estrutura, caimento e sentido do fio dos tecidos e as
instruções especificadas na ficha técnica para elaboração de moldes;
b) Obter medidas do corpo humano;

c) Conhecer as técnicas para construção de traçados básicos, interpretação de modelos, graduação e
obtenção de moldes.

Como metodologia de ensino entende-se o conjunto de ações docentes pelas quais se organizam e

desenvolvem as atividades didático-pedagógicas, com vistas a promover o desenvolvimento dos conheci-
mentos, habilidades e atitudes relacionadas a determinadas bases tecnológicas, científicas e instrumentais.

Tendo-se como foco principal a aprendizagem dos discentes, serão adotados tantos quantos
instrumentos e técnicas forem necessários. Neste contexto, encontra-se abaixo uma síntese do conjunto de
princípios pedagógicos que podem ser adotados no decorrer do curso:
• Envolver os alunos na avaliação de seu processo educativo visando uma tomada de consciência
sobre o que sabem e o que precisam e/ou desejam aprender;
• Propor, negociar, planejar e desenvolver projetos envolvendo os alunos e a equipe docente, visando
não apenas simular o ambiente profissional, mas também desenvolver habilidades para trabalho em
equipe, onde os resultados dependem do comprometimento e dedicação de todos e os erros são
transformados em oportunidades ricas de aprendizagem;
• Contextualizar os conhecimentos, valorizando as experiências dos alunos e seus conhecimentos
prévios, sem perder de vista a (re)construção dos saberes;
• Problematizar o conhecimento, sem esquecer de considerar os diferentes ritmos de aprendizagens
e a subjetividade do aluno, incentivando-o a pesquisar em diferentes fontes;
• Respeitar a cultura específica dos discentes, referente a seu pertencimento social, étnicorracial, de

gênero, etário, religioso e de origem (urbano ou rural);
• Adotar diferentes estratégias didático metodológicas (seminários, debates, atividades em grupo,
atividades individuais, projetos de trabalho, grupos de estudos, estudos dirigidos, atividades práticas
e outras) como atividades avaliativas;
• Adotar atitude interdisciplinar e transdisciplinar nas práticas educativas, isto é, assumir que qualquer
aprendizado, assim como qualquer atividade, envolve a mobilização de competências e habilidades
referidas a mais de uma disciplina, exigindo, assim, trabalho integrado dos professores, uma vez
que cada um é responsável pela formação integral do aluno;
• Utilizar recursos tecnológicos adequados ao público envolvido para subsidiar as atividades
pedagógicas;
• Adotar técnicas flexíveis de planejamento, prevendo mudanças e rearranjos futuros, em função da
melhoria no processo de aprendizagem.

Sidiane Aline Geremia
Contatos: sidiane.aline@ifsc.edu.br

A avaliação será baseada nas competências, considerando o aluno como um todo, seu crescimento e
desenvolvimento durante todo o processo formativo. Para tanto, não serão utilizados métodos somativos,
mas sim uma avaliação diagnóstica e formativa, que se preocupará com o estágio inicial de conhecimentos
do aluno, seu desenvolvimento durante o percurso, sua percepção quanto ao seu próprio “caminhar”. Os
professores também deverão observar a coerência do trabalho pedagógico com o perfil do egresso
previstos no Curso.
As avaliações serão compostas por atividades individuais e em grupo e atividades práticas.
Além das competências técnicas, serão analisadas as seguintes atitudes dos alunos:
• Assiduidade e pontualidade às aulas;

• Postura e respeito ao próximo;
• Cumprir as tarefas solicitadas, respeitando os prazos;
• Contribuir para as aulas com interesse, iniciativa e empenho.
Os registros das avaliações são feitos de acordo com a nomenclatura que segue:
• E - Excelente;
• P - Proficiente;
• S - Satisfatório;
• I – Insuficiente.

O registro, para fins de documentos acadêmicos, será efetivado ao final de cada unidade curricular,
apontando a situação do aluno no que se refere à constituição de competências. Para tanto, utilizar-se-á
nomenclatura:
A - (Apto): quando o aluno tiver obtido as competências, com conceitos E, P ou S e frequência
mínima de 75%;
NA - (Não Apto): quando o aluno não tiver obtido as competências, ou seja, conceito I ou frequência
inferior a 75%
A recuperação de estudos deverá compreender a realização de novas atividades no decorrer do
período do próprio curso, que promovam a aprendizagem, tendo em vista o desenvolvimento das
competências. Ao final dos estudos de recuperação o aluno será submetido à avaliação, cujo resultado será
registrado pelo professor.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker2-srv2.appdocker2-inst209/08/2022 22:22