Projeto Político Pedagógico

As vagas são destinadas a licenciados.
Durante a trajetória do Grupo de Trabalho que pensou a criação deste curso, várias questões precisaram ser respondidas, dentre as quais, como primordiais estavam: Qual o nível do curso? Qual a área do curso? Qual a modalidade do curso?
Aos poucos, com o andamento dos encontros do grupo, a proposta foi se desenhando e, dentre outros fatores que nortearam a proposta aqui apresentada, convém destacar a base legal garantida pelo Decreto n°6095 de 24/04/2007 – o qual estabelece diretrizes para a criação de cursos de pós-graduação lato sensu de aperfeiçoamento e especialização, visando à formação de especialistas, cursos de licenciatura, bem como programas especiais de formação pedagógica, com vista à formação de professores para a educação básica, sobretudo nas áreas de ciências e matemática, de acordo com as demandas de âmbito local e regional. – E a Lei nº 11.892 de 29/12/2008 – a qual Institui os Institutos Federais e estabelece o mínimo de 20% (vinte por cento) de suas vagas para cursos de licenciatura, bem como programas especiais de formação pedagógica visando a formação de professores para a educação básica.
O grupo de trabalho que desenvolveu esta proposta pertence à Área de Cultura Geral, área esta que implantou e compõe o corpo docente do curso de Licenciatura em Química. E, pensando no itinerário formativo dos egressos deste curso, nasceu a ideia de criar um curso de pós-graduação, para atender entre outros, esse fim.
Buscando também verificar a necessidade de um curso de pós-graduação para um público docente do entorno geográfico do Câmpus São José do IFSC, o grupo de trabalho realizou encontros com as secretarias municipais dos municípios de São José e circunvizinhos, bem como com a Secretaria Estadual de Educação. Após reuniões individuais com responsáveis pelas secretarias, os mesmos foram reunidos em conjunto no nosso câmpus a fim de apresentarem suas necessidades quanto à formação de professores. Todas as Secretarias deram retorno positivo à proposta de oferta de curso de pós-graduação e sinalizaram a carência de grande parte dos professores da Educação Básica por cursos deste nível com oferta gratuita e de qualidade, conforme documentado na reportagem de 26 de fevereiro de 2016, do informativo do IFSC1.
Ao encontro dessa necessidade vem o corpo docente da Área de Cultura Geral do Câmpus, formado quase que em sua totalidade por Mestres e Doutores, dentre os quais em áreas afins à educação ambiental.
Cumpre destacar outros dois fatos que vieram a reforçar a escolha da área de educação ambiental: a oferta de um curso FIC nesta área – Práticas Pedagógicas em Educação Ambiental Crítica, no câmpus São José, nos anos de 2014 e 2015 – o qual atraiu fortemente a participação de professores da Educação Básica – e a formação do grupo de pesquisa NEETA (Núcleo de Estudos em Educação, Tecnologia e Ambiente) no ano 2015.
Sendo assim, estavam respondidas as duas primeiras questões: vamos oferecer uma especialização Lato Sensu, na área de Educação Ambiental, com ênfase em Formação de Professores.
Considerando a possível troca de experiências entre os profissionais da educação com tempo de atuação na Educação Básica e os licenciados recém-formados, grupos que compõem a demanda para as turmas do curso, optou-se por oferecer um curso na modalidade presencial. Todavia, pensando também na grande demanda de trabalho dos professores já atuantes na Educação Básica, será destinada uma parte da carga horária de cada Componente Curricular (vinte por cento) para execução de tarefas na modalidade à distância.
Respondidas as três questões básicas, pensou-se em componentes curriculares que contribuam com a formação do professor na área de educação ambiental, de forma a possibilitar um maior aprofundamento nas questões ligadas ao meio ambiente, sem perder sua identidade de educador e contribuindo com mudanças no cenário atual das escolas e na consciência ecológica de seus estudantes.
Objetivo Geral:

Oferecer aos profissionais da educação, capacitação em nível de especialização, na área de educação ambiental, buscando contribuir na formação de sujeitos socioambientalmente responsáveis.

Objetivos Específicos:
Oportunizar aos profissionais de espaços educativos formais e não formais, o contato com pesquisas em educação ambiental.
Propiciar um espaço de discussão e aperfeiçoamento profissional por meio da educação continuada e permanente.
Promover o ensino interdisciplinar e contextualizado da educação ambiental.
Fomentar a formação do professor crítico e reflexivo, capaz de interpretar o ambiente a partir de conhecimentos em educação ambiental.
Proporcionar o contato com diferentes metodologias didático pedagógicas no âmbito da educação ambiental.
Contribuir na reflexão do conhecimento socioambiental para aplicá-lo no âmbito de atuação local, regional e nacional.
Fomentar a elaboração de projetos de intervenção em educação ambiental, bem como a socialização e divulgação dos resultados das pesquisas produzidas.
Câmpus São José Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker1-srv1.appdocker1-inst108/08/2020 12:26