Projeto Político Pedagógico

O cidadão profissional egresso do CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA PARA GAR-
ÇONS será habilitado para aplicar técnicas de operação dos serviços de alimentos e bebidas em
cambuza, bar e sala de restaurantes, considerando os aspectos higiênico sanitários, socioambien-
tais e profissionais.
Para tanto propõe-se as seguintes competências:
• Vender e servir os produtos do restaurante e bar;
• Operacionalizar os serviços de alimentos e bebidas em cambuza, copa, bar e sala de
restaurante atentando para as modalidades de inglesa direta e indireta, serviço de carri-
nhos de flambar e bebidas além dos serviços de banquetes.
• Vender e servir os produtos do bar e vinhos.
• Operacionalizar os serviços de alimentos e bebidas no bar.
• Produzir/manipular alimentos e bebidas com higiene e sanidade, atendendo à legisla-
ção sanitária vigente;

Aplicar princípios e medidas de responsabilidade socioambiental nos serviços de res-
taurante e bar.

Setor de restaurantes, bares e similares.

• Vender e servir os produtos do restaurante e bar;
• Operacionalizar os serviços de alimentos e bebidas em cambuza, copa, bar e sala de
restaurante atentando para as modalidades de inglesa direta e indireta, serviço de carri-
nhos de flambar e bebidas além dos serviços de banquetes.
• Vender e servir os produtos do bar e vinhos.
• Operacionalizar os serviços de alimentos e bebidas no bar.
• Produzir/manipular alimentos e bebidas com higiene e sanidade, atendendo à legisla-
ção sanitária vigente;

Aplicar princípios e medidas de responsabilidade socioambiental nos serviços de res-
taurante e bar.

A prática pedagógica do Curso de Formação Continuada para Garçons orienta-se pelo Pla-
no de Desenvolvimento Institucional (PDI), pelo Projeto Pedagógico Institucional (PPI) do IFSC e
pela Organização Didática (OD) do Campus Continente.
O Campus Florianópolis-Continente do IFSC tem desenvolvido uma política de formação
permanente para seus educadores, visando a qualificação e envolvimento desses com o PPI.
Dessa forma, considera-se de fundamental importância a integração dos educadores por meio de
reuniões periódicas.A elaboração do currículo por competências implica em ações pedagógicas que
possibilitem ao aluno a construção de seu conhecimento. Nessa construção de novos saberes, a
escola constitui-se em um espaço onde professores e alunos são sujeitos de uma relação crítica e
criadora. Assim, a intervenção pedagógica favorece a aprendizagem a partir da diversidade, não a
partir das características e dificuldades do aluno.
As estratégias de ensino adotadas incluem atividades em sala de aula com aulas
expositivo-dialogadas, aulas práticas, estudos dirigidos, seminários e
desenvolvimento de projetos, dentre outros. Além das visitas técnicas/culturais pedagógicas,
levantamento de problemas e busca de soluções no contexto da área de trabalho.

Donato Marcelo Dreher Heuser - Fone: 3877-9000

Neste curso, as avaliações acontecerão baseadas nos seguintes princípios:
• A avaliação será diagnóstica, processual, formativa, somativa, continuada e
diversificada. Serão considerados critérios como: assiduidade, realização das tarefas,
participação nas aulas, avaliação escrita individual, trabalhos em duplas, colaboração e
cooperação com colegas e professores;
• A avaliação se dará durante todos os momentos do processo ensino e aprendizagem,
valorizando o crescimento do aluno qualitativa e quantitativamente. Haverá recuperação
paralela de conteúdos e avaliações. A recuperação de estudos deverá compreender a
realização de novas atividades pedagógicas no decorrer do período letivo, que possam
promover a aprendizagem, tendo em vista o desenvolvimento das competências.
De acordo com a OD da Campus Florianópolis-Continente, a avaliação prima pelo caráter
diagnóstico e formativo, consistindo em um conjunto de ações que permitam recolher dados,
visando à análise da constituição das competências por parte do aluno, previstas no plano de
curso. Suas funções primordiais são:
• Obter evidências sobre o desenvolvimento do conjunto de conhecimentos, habilidades e
atitudes necessárias à constituição de competências, visando a tomada de decisões
sobre o encaminhamento dos processos de ensino e aprendizagem e/ou a progressão
do aluno para o semestre seguinte;
• Analisar a consonância do trabalho pedagógico com as finalidades educativas previstas
no Projeto Pedagógico do Curso.
• Estabelecer previamente, por unidade curricular, critérios que permitam visualizar os
avanços e as dificuldades dos alunos na constituição das competências. Os critérios
servirão de referência para o aluno avaliar sua trajetória e para que o professor tenha
indicativos que sustentem tomadas de decisões.
Os registros das avaliações são feitos de acordo com a nomenclatura que segue:
E - Excelente;
P - Proficiente;
S - Suficiente;I - Insuficiente.
O registro, para fins de documentos acadêmicos, será efetivado ao final do módulo/fase,
apontando a situação do aluno no que se refere à constituição de competências e utilizando-se a
seguinte nomenclatura:
A (Apto): quando o aluno tiver obtido as competências;
NA (Não Apto): quando o aluno não tiver obtido as competências.
A partir da avaliação efetuada pelo professor, serão realizadas avaliações coletivas que
terão o caráter de avaliação integral do processo didático-pedagógico em desenvolvimento na
Unidade Curricular. As avaliações coletivas ocorrerão em Encontros de Avaliação (Conselhos de
Classe) envolvendo os professores, coordenadores e os profissionais do Núcleo Pedagógico.
Um conjunto de atitudes será considerado na avaliação do desempenhos dos alunos:
• Agir com postura profissional;
• Envolver-se na solução de problemas;
• Trabalhar em equipe (interagir com o grupo, contribuir e trocar experiências);
• Cumprir as tarefas solicitadas, respeitando os prazos;
• Ser assíduo nas atividades propostas;
• Ser pontual nas atividades propostas.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker2-srv1.appdocker2-inst128/11/2020 02:37